Economia

Economia mundial acelera, mas escolhas “erradas” pode interromper, diz FMI

A economia mundial voltou a ganhar impulso no último ano, mas políticas “erradas” podem interromper esse processo, afirmou neste sábado a diretora-gerente do Fundo Monetário Internacional (FMI), Christine Lagarde.

Em comunicado divulgado após o fim do encontro de ministros de Finanças e presidentes de bancos centrais do G-20, o grupo das maiores economias do planeta, Lagarde notou que a economia global dá sinais de ter chegado a ponto de virada em relação aos anos de fraco crescimento desde a crise financeira de 2008, ainda que incertezas continuem a pairar sobre o cenário.

“Políticas monetárias, fiscais e estruturais fortes importam mais do que nunca para o que vem a seguir”, afirmou a francesa. “A cooperação global e o estabelecimento de políticas corretas podem ajudar a criar um desenvolvimento forte, sustentável, equilibrado e inclusivo, ao passo que escolhas erradas podem interromper esse impulso”, diz o texto divulgado no site do FMI.

A diretora-gerente reiterou o compromisso do fundo em ajudar países a evitar os perigos do excesso de volatilidade dos fluxos de capitais em um momento em que as condições financeiras globais começam a ficar mais apertadas. Ela também disse que a entidade se dispõe a “contribuir com o melhor entendimento mundial, incluindo através de uma vigilância vigorosa sobre as taxas de câmbio e a análise dos desequilíbrios globais”. (Marcelo Osakabe)

Veja também

+ 5 benefícios do jejum intermitente além de emagrecer
+ Jovem morre após queda de 50 metros durante prática de Slackline Highline
+ Conheça o phloeodes diabolicus "o besouro indestrutível"
+ Truque para espremer limões vira mania nas redes sociais
+ Mulher finge ser agente do FBI para conseguir comida grátis e vai presa
+ Zona Azul digital em SP muda dia 16; veja como fica
+ Estudo revela o método mais saudável para cozinhar arroz
+ Arrotar muito pode ser algum problema de saúde?
+ Tubarão é capturado no MA com restos de jovens desaparecidos no estômago
+ Cinema, sexo e a cidade
+ Descoberta oficina de cobre de 6.500 anos no deserto em Israel

Tópicos

FMI G-20 Lagarde