Economia

Economia dos EUA cria 156 mil empregos em agosto e desemprego sobe a 4,4%



O ritmo de contratação nos Estados Unidos desacelerou em agosto em relação a julho, considerando-se ajustes sazonais, segundo dados publicados hoje pelo Departamento de Trabalho do país. A economia norte-americana gerou 156 mil postos de trabalho no mês passado, resultado que ficou abaixo da expectativa de analistas consultados pela Dow Jones Newswires, que previam criação de 179 mil empregos.

Os números dos dois meses anteriores sofreram revisões. O de julho foi revisado para baixo, a 189 mil, de 209 mil, e o de junho também foi revisado para baixo, a 210 mil, de 231 mil, gerando um decréscimo líquido de 41 mil empregos.

Já a taxa de desemprego dos EUA aumentou de 4,3% em julho para 4,4% em agosto. Nesse caso, economistas previam manutenção em 4,3%.

O salário médio por hora dos trabalhadores do setor privado ficou em US$ 26,39 em agosto, alta de US$ 0,03 (ou 0,11%) ante o mês anterior. A projeção do mercado era de ganho maior, de 0,2%. Na comparação anual, os salários cresceram 2,5% em agosto.




A taxa de participação na força de trabalho ficou estável em 62,9% em agosto. Fonte: Dow Jones Newswires.