Dinheiro em Ação

E-commerce impulsiona desempenho do Magazine Luiza

E-commerce impulsiona desempenho do Magazine Luiza

Papéis avulsos

O lucro líquido da Magazine Luíza alcançou R$ 166 milhões no quarto trimestre de 2017, alta de 260% ante o mesmo período do ano anterior. As vendas avançaram 30,6% e somaram R$ 4,4 bilhões, impulsionadas pelo e-commerce, que respondeu por 32% desse montante. Foi maior crescimento trimestral de vendas dos últimos cinco anos. A adesão dos clientes às plataformas móveis contribuiu para o resultado. O aplicativo da varejista alcançou a marca de 10 milhões de downloads. Um dos destaques do balanço foi a redução de R$ 1,8 bilhão da dívida líquida, o que possibilitou a geração de R$ 1,7 bilhão de caixa líquido nos últimos 12 meses. Foi a primeira vez desde o IPO (Oferta Pública de ações, na sigla em inglês) que a companhia, presidida por Frederico Trajano, alcançou a posição de caixa líquido. A geração de caixa medida pelo lucro antes de juros, impostos, depreciação e amortização (Ebitda, na sigla em inglês) cresceu 38% de outubro a dezembro na comparação anual, para R$ 313 milhões. As ações sobem 1,5% no ano.

 

Energia

State Grid pode desembolsar R$ 1,1 bilhão a mais pela CPFL Renováveis

A gigante estatal chinesa de energia State Grid pode desembolsar R$ 1,1 bilhão a mais para finalizar o processo de compra da CPFL Renováveis, subsidiária da CPFL Energia, focada em energia eólica. Os acionistas minoritários da companhia, que detêm 48,4% do capital social, querem vender a sua parte, mas não pelo preço de R$ 12,20 por ação. Eles defendem que o preço-justo seria R$ 16,69 por cada papel, o que elevaria o desembolso da chinesa de R$ 2,9 bilhões para cerca de R$ 4 bilhões pela fatia da empresa. A Comissão de Valores Mobiliários, em parecer inédito, acatou o pedido pela revisão dos preços. A State Grid pretende recorrer da decisão.

 

Telecomunicação

Raia Drogasil lucra R$ 134 milhões

A rede de farmácias Raia Drogasil apresentou lucro líquido de R$ 134,2 milhões no quarto trimestre de 2017, avanço de 53,9% ante o mesmo período do ano anterior. O lucro antes de juros, impostos, depreciação e amortização (Ebitda, na sigla em inglês) somou R$ 291 milhões, aumento de 27,5%. A receita da companhia cresceu 14,5%, na comparação anual, e somou R$ 3,5 bilhões.

 

Touro x Urso

O Ibovespa renovou duas vezes o recorde de pontos na semana passada e terminou a quinta-feira aos 86.686 pontos, o maior patamar da sua história. No ano, o principal índice da Bolsa valoriza 13,4%. O desempenho positivo refletiu a alta dos mercados externos e a escalada das ações com maior peso na carteira, como os papéis do Banco do Brasil (leia reportagem aqui), que subiram 5,2% na semana impulsionados pelos números do balanço do banco.

 

Destaque no pregão

Telefônica pretende investir R$ 8 bi em 2018

A Telefônica Brasil, maior empresa de telecomunicações do País, teve lucro líquido de R$ 1,5 bilhão no quarto trimestre de 2017, alta de 24,9% na comparação anual. O resultado refletiu a estratégia da companhia em oferecer serviços mais sofisticados aos clientes, o que elevou a receita em 1,5%, na comparação anual, para R$ 11 bilhões. Em 2018, as prioridades da companhia seguem sendo a expansão da cobertura da rede 4G e a ampliação da rede de fibra ótica. Para isso, o presidente da empresa, Eduardo Navarro, pretende investir R$ 8 bilhões neste ano. A companhia estuda participar do leilão de frequência de 700 megahertz (MHz), destinada ao serviço de quarta geração móvel (4G) que a Agência Nacional de Telecomunicações (Anatel) deverá realizar no fim deste ano.

Palavra do analista:
Os analistas do BTG Pactual destacam em relatório o potencial aumento da receita nos próximos anos como reflexo da maior oferta de serviços 4G, que hoje abrange somente 46% da base de clientes. O banco aponta preço-alvo para a ação de R$ 56. Na semana passada, o papel era negociado a R$ 50,93, com alta de 4,75% ao ano.

 

Alimentos

BRF tem prejuízo de R$ 784 milhões

A empresa de alimentos BRF teve prejuízo de R$ 784 milhões no quarto trimestre de 2017. No ano passado, o prejuízo alcançou R$ 1,1 bilhão. É o segundo ano consecutivo de perdas. Em 2016, o balanço fechou negativo em R$ 372 milhões. O desempenho da companhia, cujo conselho é presidido por Abilio Diniz, foi impactado pela Operação Carne Fraca, que investigou 21 frigoríficos brasileiros. As ações caem 15% no ano.

 

 

Mercado em números

ULTRAPAR
R$ 401 milhões – É o lucro líquido da distribuidora de combustíveis no quatro trimestre de 2017, alta de 8% na comparação anual

NEOENERGIA
R$ 406 milhões – Foi o lucro líquido da companhia que administra as distribuidoras COELBA e CELPE em 2017, avanço de 38,3% ante 2016

CCR
R$ 329,1 milhões – Foi o lucro da empresa de concessões em infraestrutura no quarto trimestre de 2017, alta de 94,2% em relação ao mesmo período do ano anterior

RANDON
R$ 275,6 milhões – É a receita líquida da fabricante de implementos rodoviários e autopeças em janeiro, alta de 74,4% na comparação anual

COSAN
R$ 686 milhões – É o lucro líquido da companhia no quarto trimestre de 2017, alta de 274% na comparação anual