Giro

Doria encerra entrevista coletiva sem anunciar medidas mais restritivas

O governador de São Paulo, João Doria (PSDB), encerrou a entrevista coletiva desta quarta-feira, 10, sem anunciar medidas mais restritivas para conter a disseminação da covid-19 no Estado. O endurecimento da quarentena é discutido pelo Centro de Contingência da Covid-19 de São Paulo para frear o novo coronavírus, mas enfrenta resistência de parte dos membros.

Estuda-se implementar as alterações por meio de uma fase mais restritiva que as atualmente em vigor no Estado. Desde o último dia 3, São Paulo inteiro está na fase mais severa, a vermelha. Entre as mudanças para esta nova fase, estariam a restrição a cultos religiosos e partidas de futebol e o eventual fechamento das escolas.

Segundo o coordenador do Centro de Contingência, o médico Paulo Menezes, a “situação é de muita gravidade”. Ontem, 9, dia em que o País registrou o 11º recorde diário seguido de novas mortes pela covid-19, com 1.954 vítimas em 24 horas, o Estado de São Paulo também registrou a maior marca até o momento, com 517 mortes em um dia. Hoje, foram registradas 469 vítimas da doença.

Doria anunciou que a entrevista coletiva prevista para esta sexta-feira, 12. no Palácio dos Bandeirantes, sede do governo paulista, será antecipada para amanhã (11). O governador não detalhou quais assuntos serão tratados.



Veja também
+ Até 2019, havia mais gente nas prisões do que na bolsa de valores do Brasil
+ Gel de babosa na bebida: veja os benefícios
+ Truque para espremer limões vira mania nas redes sociais
+ Chef playmate cria receita afrodisíaca para o Dia do Orgasmo
+ Mercedes-Benz Sprinter ganha versão motorhome
+ Anorexia, um transtorno alimentar que pode levar à morte
+ Agência dos EUA alerta: nunca lave carne de frango crua
+ Yasmin Brunet quebra o silêncio
+ Tubarão é capturado no MA com restos de jovens desaparecidos no estômago
+ Veja quanto custa comer nos restaurantes dos jurados do MasterChef
+ Leilão de carros e motos tem desde Kombi a Nissan Frontier 0km