Economia

Dória deve colocar o Estado de SP na fase vermelha a partir desta sexta-feira

Crédito: Reprodução/Divulgação

A fase mais rígida valerá para todas as cidades paulistas entre as 20h e 6h, todos os dias da semana, informou o governo de SP (Crédito: Reprodução/Divulgação)

(Matéria atualizada com base na coletiva de imprensa do Governo do Estado de São Paulo desta sexta-feira)

Todos os municípios do Estado de São Paulo vão para fase vermelha, a mais restritiva do Plano São Paulo, na segunda-feira, 25. A fase mais rígida valerá para todas as cidades paulistas entre as 20h e 6h, todos os dias da semana, informou o governo de SP. Nos fins de semana e feriados, a medida valerá durante o dia e a noite.

A nova classificação vai durar ao menos até o dia 8 de fevereiro.

+ Dinheiro do auxílio emergencial será pago nesta segunda-feira (25)
+ Caixa libera dois saques do auxílio emergencial na última semana de janeiro

Com isso, bares, restaurantes, comércio não essencial como shopping centers e serviços como salões de beleza estão proibidos de funcionar até a manhã seguinte. Serviços essenciais como supermercados e farmácias seguem abertos. A medida se deve à piora substancial do quadro de infecções e mortes pelo novo coronavírus no Estado mais populoso da Federação.



Nas três primeiras semanas deste ano, o aumento de casos foi de 42% ante o mesmo período de dezembro passado. Morreram 39% mais pessoas de covid-19 também neste intervalo. Foram 62 mil novos diagnósticos e 1.100 óbitos. Ao todo, São Paulo registrou desde o começo da pandemia no estado, em fevereiro de 2020, 1,66 milhão de casos e 50,6 mil mortes.

O diagnóstico do Centro de Contingência do coronavírus, painel de 20 especialistas e autoridades de saúde que lida com decisões práticas acerca da pandemia no estado, é de que é preciso coibir principalmente as aglomerações proporcionadas por bares e restaurantes. Eventos também ficam proibidos enquanto a medida estiver valendo.

O governo estadual também deverá divulgar nesta sexta um pacote de aumento de leitos hospitalares —tanto de UTI quanto enfermarias. Deverão ser abertos mais de 700 novas vagas, provavelmente em esquema de hospital de campanha. A taxa de ocupação geral de UTIs é a que mais preocupa. Saltou de 61,8% para 70,8% do começo do mês para cá. Na Grande São Paulo, foi de 66,9% para 71,5%, um número mais estável. São 13.711 doentes de covid-19 internados no estado, 6.053 deles em UTIs.

Veja também

+ 5 benefícios do jejum intermitente além de emagrecer
+ Jovem morre após queda de 50 metros durante prática de Slackline Highline
+ Conheça o phloeodes diabolicus "o besouro indestrutível"
+ Truque para espremer limões vira mania nas redes sociais
+ Mulher finge ser agente do FBI para conseguir comida grátis e vai presa
+ Zona Azul digital em SP muda dia 16; veja como fica
+ Estudo revela o método mais saudável para cozinhar arroz
+ Arrotar muito pode ser algum problema de saúde?
+ Tubarão é capturado no MA com restos de jovens desaparecidos no estômago
+ Cinema, sexo e a cidade
+ Descoberta oficina de cobre de 6.500 anos no deserto em Israel