Finanças

Dólar volta a passar dos R$ 5: especialistas apontam futuro da moeda

Crédito: Pixabay

Dólar está mais forte ante Real, euro e iene (Crédito: Pixabay)



O dólar segue se fortalecendo nesta quinta-feira (5) acompanhando  o mercado internacional que está se precavendo diante do risco que os juros nos Estados Unidos tenham de subir mais do que o esperado para controlar a inflação por lá.

A moeda norte-americana à vista fechou a cotação desta quinta em alta de 2,34%, a 5,0166 reais na venda e variou entre alta de 0,58% (para 4,9305 reais) e ganho de 3,21% (para 5,0592 reais).

+ Estrangeiro tira R$1,7 bi da B3 dia 29 e abril tem 1º saldo negativo mensal em 2022

Além dos investidores de olho nos juros dos Estados Unidos e na alta da Selic no Brasil, agora 12,75% ao ano, outros pontos interferem nesse movimento de alta do dólar: o lockdown na China e a baixa no preço das commodities.



Juros em alta

O mercado norte-americano é apontado como o mais seguro do mundo e mesmo que pague um retorno menor ao investidor neste momento, os riscos são menores do que uma economia em crise e suscetível aos ventos políticos de embate, como é o caso do Brasil.

E para controlar a maior inflação dos últimos 40 anos, o Fed deve entrar no segundo ciclo de alta dos juros para reverter o aumento nos preços aos consumidores e deve retirar de circulação no mercado bons trilhões de dólares. Com investimentos mais rentáveis, a fuga de capital é esperada pelos analistas.

“Além da alta dos juros, o Fed divulga também como fará a redução no balanço e esse é o grande motivo da alta do dólar ao redor do mundo. Com essa redução no balanço o Fed deve retirar da economia quase US$ 4 trilhões, por venda de títulos públicos e hipotecários, valor bem alto até mesmo para uma grande economia como a americana”, explicou Ricardo leite, estrategista-chefe da Diagrama Investimentos.


O dólar está se fortalecendo ante moedas como o euro, com a moeda europeia a US$ 1,05 (menor valor desde 2001) e o iene, do Japão.

Elson Gusmão, analista de câmbio da Ourominas, avalia, no entanto, que essas flutuações do câmbio já estão precificadas pelo mercado e que mais importante para definir o futuro do dólar do que o aumento nos juros dos EUA, é saber qual o apetite do banco central norte-americano para os futuros ajustes.

“Com o Fed subindo a taxa 0,5 p.p. não acredito em grandes mudanças, já que o mercado está precificando isso. Ficaremos de olho em alguma outra sinalização do Fed para novos aumentos, o que, aí sim, dependendo da sinalização, pode fazer com que o real se deprecie em relação ao dólar”, completou.

Lockdown na China

No caso da China, o país passa por um momento de restrição total da população em Xangai e protocolos rígidos em Pequim para conter ameaça da Covid-19. Como é de se esperar, os problemas logísticos no gigante asiático estão afetando a cotação do dólar – as interrupções promovidas pelo feriado do 1° de maio também operaram negativamente neste momento.

“Há importadores e exportadores reavaliando estratégias em meio a possibilidade de problemas logísticos por conta da situação na China”, disse Marcos Almeida, head de Serviços Financeiros da WIT Exchange.

Commodities em desbalanço

Mesmo com a alta do dólar nos últimos dias, o mercado brasileiro segue com os mesmos atrativos que levaram à valorização do real nos últimos meses. Commodities como a soja, milho, minério de ferro e outras matérias-primas estão em alta, muito em função da guerra da Rússia contra a Ucrânia. Isso, faz entrar mais dólares no país, o que faria o câmbio cair.

Por outro lado, o petróleo e o minério de ferro são apontados por Elson Gusmão, da Ourominas, como dois fatores que ajudam a explicar uma parte do refluxo de capitais aportados no Brasil. Ambos em alta nos últimos 3 meses, voltaram a cair nos últimos dias, com petróleo oscilando acima dos R$ 100 e o minério em queda livre há 1 mês. O movimento faz o Brasil deixar de receber dólares dos compradores, o que faria o valor da moeda americana, eventualmente mais escassa, subir em relação ao real.

Esse desbalanço não seria tão significativo para a relação dólar-real quanto a atratividade dada pelos Estados Unidos ao fluxo de capitais. Essa, sim, deve manter o dólar se direcionando ao norte e provocando a desvalorização da moeda brasileira.







Tópicos

2022 focus ações ações do magazine luiza alta da taxa Selic alta dos combustíveis alta dos juros analista de mercado financeira da OANDA André Meirelles Aperto monetário aplicação de recursos na bolsa ata do copom inflação ata do copom Selic Até quando o dólar vai seguir abaixo dos R$ 5? Atuariais e Financeiras B3 Banco Central banco central norte-americano Banco Original BC BC vende dólares bens primários bitcoin bmgb4 bolsa Bolsa de Valores bolsas mundiais em tempo real bolsas norte-americanas bovespa hoje calendario dólar câmbio ata do copom câmbio Auxílio Brasil câmbio aversão a risco câmbio FED Câmbio Guedes fura teto câmbio hoje câmbio inflação IPCA câmbio ômicron câmbio outubro câmbio pec dos precatórios câmbio previsão câmbio teto de gastos guedes câmbio ucrânia card3 carry trade carry trade dólar Comitê de Política Monetária commodities Como a inflação dos Estados Unidos afeta os negócios brasileiros? Como comprar dólar? Como está a bolsa hoje? Como ficou o dólar hoje? como se faz a cotação do dólar comprar dólar paralelo consumidor Copom Copom dólar copom IPCA Cotação Cotação do dólar cotação do dólar agora cotação do dólar americano hoje cotacao dolar hoje cotação dólar hoje banco central cotação ethereum dólar cotação internacional cotação oibr3 covid china devo comprar dólar agora? dexp3 Diagrama Investimentos Diretor de Alocação e Distribuição da InvestSmart diretor de câmbio da Ourominas divisa divisa acumula queda divisas dola dolae dólar dólar agora dólar amanhã dólar ata do copom dólar bolsonaro dólar bovespa Dólar cai Dólar canadense dólar comercial dólar comercial hoje dólar copom dólar cotação dólar em real dólar gráfico dolar hj dolar hoje dólar hoje em tempo real dólar inflação EUA dólar investimento riscos dólar juros dólar ômicron dólar pec dos precatórios dólar perto de 5 dólar política dólar qual a melhor hora para comprar dólar real dólar risco compra dólar selic dólar teto de gastos dólar treasury Dólar turismo dólar turismo hoje em tempo real dólar turismo hoje rj dólar ucrânia Rússia dollar Dow Jones dow jones hoje economia economias avançadas economista Maurício Takahashi economista-chefe do Banco Original Edward Moya elson gusmão elson gusmão ourominas empresas exportadoras empresas exportadoras de commodities empresas mineradoras entrada de divisas ESTADÃO Estados Unidos ethereum hoje ethereum hoje dólar euro evergrande dólar expectativas dos investidores eztc3 fechamento do dólar hoje fechamento ibovespa hoje Fed fed dólar Federal Reserve Fernando Dal-Ri Murcia fim da alta dos juros FIPECAFI FLRY3 forte alta Fundação Instituto de Pesquisas Contábeis Glan Montebro gráfico do dólar guerra entre Rússia e Ucrânia hawkish hedge hedge cambial ibov Ibovespa ibovespa 2008 ibovespa amanhã ibovespa bbas3 ibovespa futuro ibovespa futuro abre que horas ibovespa futuro código ibovespa gráfico 2020 ibovespa histórico iene ifix gráfico ihub investimentos Índice Bovespa indice ibovespa inflação inflação nos EUA investidores investimento arriscado investing dólar itausa3 itsa3 itub3 João Manuel Campanelli Freitas jornal o globo Josilmar Cordenonssi Josilmar Cordenonssi mackenzie juros Juros altos juros altos no Brasil Juros Básicos juros básicos da economia juros brasileiros leilão de dólares leilão do BC Leilão dólar BC libra esterlina hoje maior economia do planeta Marco Caruso marcos almeida marcos almeida WIT Exchange Mauriciano Cavalcante Maurício Takahashi menor nível Mercado de ações mercado eleva ´projeção de inflação para 2022 Mercado financeiro mercados externos mineradoras moeda moeda norte-americana Nasdaq navt11 NEGOCIAÇÃO nível mais alto notícias bolsa de valores hoje o que é carry trade? o que é hedge cambial? o que é hedge? O que é o Ibovespa? O que faz o Ibovespa subir? o que hawkish? O que significa alta na Bovespa oanda ourominas países emergentes pec dos combustiveis Petrobras política monetária Por que o dólar está caindo? Porque o dólar está caindo 2022? Porque o dólar tá caindo? precatórios dólar precio del dolar en brasil preço baixo preço do dolar presidente do Banco Central previsão dólar 2022 produção projeção dólar 2022 projeção mercado 2022 quais os maiores vilões da inflação no Brasil Qual a diferença entre B3 e Bovespa? qual a diferença entre dólar turismo e comercial Qual a diferença entre o IBX e o Ibovespa? qual a influência da política no dólar qual a moeda de dólar? Qual a previsão do dólar para essa semana? Qual a tendência do dólar para 2022? Qual a tendência do dólar para hoje? Qual a tendência do dólar para os próximos dias? qual cotação dólar usando para e-commerce qual dólar usado em transações comerciais Qual o horário de fechamento do dólar? Qual o valor do dólar em 1984? quantitative tightening Quanto custa 1 dólar comercial hoje? quanto custa um dólar quanto custa um dólar hoje Quanto está a inflação hoje 2022? quanto está o dólar hoje quanto ta o dólar quanto tá o dólar americano quanto tá o dólar hoje Quanto vale R$ 1 em dólar? queda no PIB focus projeção quem mede a Inflação no Brasil reajuste aluguel 2022 projeção reajuste do aluguel setembro recuperação das bolsas norte-americanas Relatório de Inflação Relatório trimestral de inflação BC renda fixa renda variável ou fixa retirada de capitais reunião do Comitê de Política Monetária Ricardo Leite Roberto Campos Neto rodrigo lima rodrigo lima stake RTI BC dezembro 2021 Rússia S&P 500 Selic Selic focus 2022 Selic focus BC outubro Selic novembro focus Selic novos cortes janeiro 2022 Selic projeção taxa Selic teto da meta Travelex Bank Treasuries Ucrânia valor do bitcoin hoje em dólar valorização das commodities vendas vendas da Petrobras WIT Exchange www globo XP Investimentos xp investimentos dólar