Finanças

Dólar se mantém abaixo de R$4,70 com investidor à espera do BCE

Crédito: Arquivo / Reuters

O dólar à vista subiu 0,25%, a 4,6882 reais. Ao longo da jornada, variou entre 4,6518 reais (-0,52%) e 4,7058 reais (+0,63%) (Crédito: Arquivo / Reuters)

SÃO PAULO (Reuters) – O dólar oscilou entre altas e baixas e acabou fechando com modesta valorização nesta quarta-feira, com investidores à espera de novos eventos para calibrar melhor os preços, enquanto as atenções se voltam para a decisão de política monetária na zona do euro.

O dólar à vista subiu 0,25%, a 4,6882 reais. Ao longo da jornada, variou entre 4,6518 reais (-0,52%) e 4,7058 reais (+0,63%).



Uma cesta de moedas emergentes mais próximas do real operava quase estável, com investidores evitando grandes movimentações antes de novos catalisadores para as taxas de câmbio, com a sinalização a ser emitida pelo Banco Central Europeu (BCE) na quinta-feira em lugar de destaque.

+ Ibovespa avança com NY e impulso de Petrobras

O euro saltava 0,6% no fim da tarde ante o dólar, num possível indicativo de apostas de que o BCE possa adotar um tom mais rígido contra a inflação. Isso reforçaria o processo de abandono por parte de BCs de medidas de estímulos que na pandemia despejaram uma enxurrada de liquidez no sistema financeiro mundial, parte da qual migrou para mercados emergentes.

+ Confira 10 receitas para reaproveitar ou turbinar o arroz do dia a dia


Por ora, contudo, o mercado dá sinais de otimismo com o real, também porque aqui o Banco Central parece inclinado a seguir com aperto monetário em meio às fortes leituras de inflação.

O Credit Suisse reiterou previsão de dólar a 4,50 reais ao fim de junho e também endossou suas projeções para o peso mexicano. “Vemos riscos de reavaliação agressiva das expectativas de política monetária como suporte contínuo para as respectivas taxas de câmbio”, disse o banco em relatório.


O Credit vê altas do dólar para 4,80 reais como “atrativos pontos de entrada para novas posições vendidas”. Na semana passada, a cotação bateu uma máxima intradiária de 4,796 reais, mas não conseguiu seguir a marcha para cima. Desde então, já perdeu 2,25%.