Finanças

Dólar se enfraquece em geral, após dado fraco dos EUA

O dólar perdeu força ante várias moedas fortes e também emergentes e ligadas a commodities nesta quarta-feira, após um indicador ruim da economia americana. Além disso, a libra chegou a recuar mais cedo diante da cautela sobre o processo de saída do Reino Unido da União Europeia, o Brexit, mas ela chegou ao fim da sessão perto da estabilidade ante a divisa americana.

No fim da tarde em Nova York, o dólar caía a 107,19 ienes, o euro avançava a US$ 1,0961 e a libra tinha baixa a US$ 1,2301. O índice DXY, que mede o dólar ante uma cesta de outras moedas, registrou baixa de 0,11%, a 99,019 pontos.

O dólar chegou a ganhar um pouco de força ante rivais pela manhã, após o relatório do ADP mostrar geração de 135 mil vagas no setor privado dos EUA, acima da previsão de 125 mil dos analistas ouvidos pelo Wall Street Journal, mas com revisão para baixo na geração de vagas de agosto, de 195 mil para 157 mil.

Mais adiante, porém, a moeda americana enfraqueceu em geral após o Instituto para Gestão da Oferta (ISM, na sigla em inglês) informar que seu índice de condições empresariais de Nova York caiu a 42,8 em novembro, na mínima em 40 meses, o que piorou o humor nos mercados. As apostas monitoradas pelo CME Group mostravam nesta tarde mais chance (77,5%) de um corte de 25 pontos-base nos juros pelo Federal Reserve (Fed, o banco central americano) no fim deste mês, o que também tende a pressionar a divisa americana.

Na Europa, a libra caía antes de o premiê britânico, Boris Johnson, apresentar sua nova oferta para o Brexit. O presidente da Comissão Europeia, Jean-Claude Juncker, afirmou que houve avanços na carta de Johnson sobre o tema, mas também que existem “pontos problemáticos” que precisarão ser discutidos entre as partes. Para a Pantheon, a libra tem sido de fato pressionada pelo Brexit. A consultoria calcula que o impacto das incertezas no divórcio é de cerca de 15% na desvalorização da divisa britânica.

Tópicos

moedas