Finanças

Dólar se aproxima de R$ 4,00 com temor sobre Maia, mas desacelera com exterior

Dólar se aproxima de R$ 4,00 com temor sobre Maia, mas desacelera com exterior

O dólar segue nesta terça-feira, 14, mostrando sinais mistos no mercado doméstico, refletindo ajustes técnicos em relação ao fechamento anterior. Contudo, a moeda americana voltou a ser cotada em R$ 4,00 no contrato futuro de junho e o dólar à vista se aproximou desse patamar mais cedo e, há pouco, desacelerava a alta, após ofertas de tesourarias e alguns exportadores no mercado à vista e futuro.

Ainda assim, segundo um operador de uma corretora, a alta interna do dólar à vista destoa da queda predominante da moeda americana no exterior frente a divisas de países emergentes exportadores de commodities e está relacionada a questões internas e riscos à busca de apoio do governo à reforma da Previdência.

A fonte de câmbio disse que o mercado tem receio de que a citação do presidente da Câmara, Rodrigo Maia, como um dos envolvidos em recebimento de propina, em delação premiada de um dos donos da Gol Linhas Aéreas, Henrique Constantino, e também a quebra de sigilo bancário do senador Flávio Bolsonaro e do seu ex-assessor Fabrício Queiroz, possam prejudicar a busca de apoio político pelo governo em torno da reforma da Previdência.

No começo da tarde, o investidor deve monitorar a audiência na Comissão Especial da Câmara para debater sobre o regime próprio de previdência social da União, dos Estados, dos municípios.

A ida do ministro da Economia, Paulo Guedes, a uma audiência pública na Comissão Mista de Orçamento para falar sobre a Lei de Diretrizes Orçamentárias de 2020 poderá afetar ainda os negócios mais tarde.

No exterior, há pouco, o euro atingiu mínimas ante o dólar, após relatos de que o primeiro-ministro da Itália, Matteo Salvini, comentou hoje que o país poderia descumprir as regras de controle orçamentário da União Europeia, se necessário, para gerar empregos. Em relação a divisas emergentes, predominava ainda um viés de baixa do dólar.

Às 10h03, o dólar à vista subia 0,04%, aos R$ 3,9817. O dólar futuro para junho caía 0,40%, aos R$ 3,9880.

Tópicos

dólar