Finanças

Dólar recua em geral, ainda refletindo perspectiva de afrouxamento do Fed

O dólar recuou em geral hoje, refletindo a sinalização do Federal Reserve (Fed, o banco central americano) de que a política monetária dos Estados Unidos pode ser afrouxada ainda este ano.

No fim da tarde em Nova York, o dólar caía a 107,33 ienes, o euro avançava a US$ 1,1293 e a libra tinha ganho a US$ 1,2705. O índice DXY chegou ao fim do dia em queda expressiva e abaixo da marca psicológica dos 97 pontos.

Mesmo mantendo a taxa de juros inalterada, o Fed afirmou que irá atuar para sustentar a expansão econômica dos EUA, o que foi percebido por investidores como uma prontidão para cortar juras no futuro próximo. A perspectiva de afrouxamento monetário tende a pressionar o dólar.

Outro fator que pressionou o dólar foi o recuo acentuado do índice de atividade regional medido pelo Fed de Filadélfia, que caiu de 16,6 em maio para 0,3 em junho, bem abaixo da previsão de 9,3 de analistas ouvidos pelo Wall Street Journal.

No Reino Unido, a libra recuou ante o euro, após o tom “dovish” adotado pelo Banco da Inglaterra (BoE, na sigla em inglês) na manhã de hoje ser interpretado pelo mercado como uma possibilidade de relaxamento monetário. Assim como o Fed, o BoE manteve sua taxa básica de juros inalterada, mas frisou os riscos das tensões globais ao crescimento da economia britânica e a percepção mais forte da chance de um Brexit sem acordo.

Outra sinalização de possível corte de juros veio do Banco do Japão (BoJ, na sigla em inglês), cujo presidente, Haruhiko Kuroda, declarou hoje que não hesitará em afrouxar ainda mais a política monetária se necessário. O iene avançou ante o dólar nesta quinta-feira.

O panorama de relaxamento monetário beneficiou moedas emergentes, como o rublo, o peso mexicano e o rand sul-africano, que subiram ante o dólar nos pregões de hoje. O rublo também foi impulsionado pela forte alta do petróleo, que também ajudou a valorizar o dólar canadense.

A moeda americana chegou a operar em alta ante a lira turca, na esteira de ameaças do presidente da Turquia, Recep Tayyip Erdogan, de retaliação de possíveis sanções impostas pelos EUA. No entanto, a tendência se inverteu e o dólar chegou ao fim da tarde em queda a 5,7593 liras turcas, de 5,8010 liras turcas no fim do dia de ontem.

Tópicos

moedas