Finanças

Dólar recua após dado fraco dos EUA e com foco no Fed

O dólar teve baixa ante outras moedas principais nesta quinta-feira, após um dado modesto do setor de serviços nos Estados Unidos. Além disso, o indicador reforçou apostas de cortes de juros no fim deste mês pelo Federal Reserve (Fed, o banco central americano), o que também pressionou a divisa americana.

No fim da tarde em Nova York, o dólar caía a 106,88, o euro avançava a US$ 1,0970 e a libra tinha ganho a US$ 1,2345. O índice DXY, que mede o dólar ante outras moedas principais, recuou 0,16%, a 98,864 pontos, perdendo o patamar de 99 pontos.

O índice de atividade do setor de serviços dos Estados Unidos do Instituto para Gestão da Oferta (ISM, na sigla em inglês) recuou de 56,4 em agosto a 52,6 em setembro, bem abaixo da previsão de 55,3 dos analistas e na mínima desde agosto de 2016. Após o dado, o Goldman Sachs lembrou que também as encomendas à indústria caíram 0,1% em agosto ante julho, ante previsão de estabilidade dos analistas. Com isso, o banco informou que reduziu sua projeção para o relatório de criação de vagas nos EUA em 15 mil, para 150 mil, além de cortar sua projeção para o crescimento econômico no terceiro trimestre em 0,1 ponto porcentual, a 1,9% ante o trimestre anterior na série anualizada.

O Barclays, por sua vez, afirma que o ISM de serviços fraco nos EUA aumenta os temores de contaminação do quadro modesto para outras economias pelo mundo. Isso fez aumentarem as apostas de que o Fed cortará os juros em sua reunião no fim deste mês. Nesse cenário, o dólar recuou.

Entre outras divisas em foco, a libra manteve certa força, mesmo após dados fracos da indústria do Reino Unido. Segundo a BK Asset Management, o foco em um possível progresso no diálogo com a União Europeia sobre o Brexit apoiou a moeda.

Tópicos

moedas