Finanças

Dólar encosta em R$ 5,55 por cautela local com inflação, fiscal e política

O dólar passou a subir no mercado à vista e opera valorizado também no mercado de moedas emergentes ante o real, rublo e lira turca, mas segue em baixa ante peso mexicano e divisas fortes, como euro e libra. O gerente da mesa de derivativos da corretora Commcor, Cleber Alessie Machado Neto, afirma que o dólar opera nas máximas do dia, porque há problemas estruturais internos que induzem compras.

“A proximidade da divulgação do relatório da CPI da Covid, prevista para o dia 19, começa a ficar cada vez mais no radar, além das incertezas enormes com as eleições em 2022, a inflação alta e desconforto fiscal, que vem sendo diluído há um mês pelo aumento da arrecadação, mas que não deixa de compor um quadro que exige cautela dos investidores”, avalia Machado Neto.

O dólar á vista teve máxima a R$ 5,5468 (+0,18%) e o dólar novembro, a R$ 5,5630 (+0,14%).



Veja também
+ Até 2019, havia mais gente nas prisões do que na bolsa de valores do Brasil
+ Gel de babosa na bebida: veja os benefícios
+ Truque para espremer limões vira mania nas redes sociais
+ Chef playmate cria receita afrodisíaca para o Dia do Orgasmo
+ Mercedes-Benz Sprinter ganha versão motorhome
+ Anorexia, um transtorno alimentar que pode levar à morte
+ Agência dos EUA alerta: nunca lave carne de frango crua
+ Yasmin Brunet quebra o silêncio
+ Tubarão é capturado no MA com restos de jovens desaparecidos no estômago
+ Veja quanto custa comer nos restaurantes dos jurados do MasterChef
+ Leilão de carros e motos tem desde Kombi a Nissan Frontier 0km

Tópicos

dólar