Finanças

Dólar avança ante rivais com euro fraco e melhora nas relações EUA-China

Dólar avança ante rivais com euro fraco e melhora nas relações EUA-China

O dólar avançou ante rivais nesta quinta-feira, com o euro renovando suas baixas em relação à moeda americana e com o mercado avaliando melhora nas relações entre os Estados Unidos e a China.

No fim da tarde em Nova York, o dólar subia a 107,90 ienes, enquanto o euro caía a US$ 1,0920 e a libra recuava a US$ 1,2326. O índice DXY, que mede a variação do dólar ante uma cesta de outras seis rivais, teve alta de 0,10% a 99,132 pontos.

O euro renovou suas mínimas ante o dólar, para o nível mais fraco desde 2017, dando força ao índice DXY, sobre o qual a moeda única tem quase 60% de peso. Para o BK Asset Management, existe a percepção entre investidores de que o Banco Central Europeu (BCE) pretende anunciar novos estímulos fiscais. “O economista-chefe do BCE, Philip Lane, disse que o pacote de estímulos deste mês não foi tão grande, e que a autoridade monetária terá margem para novos cortes nas taxas de juros se necessário”, diz a instituição.

Ao mesmo tempo, o dólar encontrou espaço para avançar ante moedas consideradas mais seguras, como iene e franco suíço, diante da percepção de melhora nas relações entre os Estados Unidos e a China. Hoje, o Ministério do Comércio do país asiático divulgou que empresas locais pretendem comprar “grandes volumes” de soja e de carne de porco dos EUA. Na quarta, o presidente americano, Donald Trump, declarou que um acordo com os chineses aconteceria antes do que o mundo imagina.

No fim do pregão desta terça-feira, a Reuters divulgou que o ministro das Relações Exteriores da China, Wang Yi, afirmou que o país está disposto a comprar mais produtos dos EUA, e elogiou que Washington já mostrou boa vontade em retirar tarifas sobre produtos do país asiático.

Em relação ao peso mexicano, o dólar reduziu a alta depois que o Banco Central do México reduziu a taxa básica de juros do país em 0,25 ponto porcentual, para 7,75% ao ano. Perto do fim da tarde em Nova York, o dólar subia a 19,6510 pesos mexicanos.

O dólar avançou a 57,1896 pesos argentinos, após o porta-voz do Fundo Monetário Internacional (FMI), Gerry Rice, afirmar que é incorreto dizer que o organismo colocou a sua relação com a Argentina “em suspenso”.

Tópicos

moedas