Finanças

Dólar avança ante rivais com dúvidas envolvendo EUA-China e Brexit

O dólar avançou ante rivais nesta segunda-feira. As dúvidas envolvendo o acordo comercial entre os Estados Unidos e a China depreciaram a moeda americana ante outras consideradas mais seguras, como o iene. No entanto, o impasse do Brexit pressionou o euro e a libra em relação ao dólar, o que permitiu que o índice DXY, que mede a variação da divisa dos EUA em relação a uma cesta de outras seis rivais fortes, fechasse no positivo.

Perto do horário de fechamento em Nova York, o dólar caía a 108,37 ienes, enquanto o euro recuava a US$ 1,1029 e a libra, a US$ 1,2561. O índice DXY encerrou o dia em alta de 0,16%, aos 98,454 pontos.

A cautela retornou aos mercados internacionais após a imprensa americana noticiar que a China pretende travar mais negociações antes de assinar um entendimento com os EUA. Os relatos atenuaram o otimismo da sexta-feira, quando o presidente americano, Donald Trump, após reunião com o vice-premiê do país asiático Liu He, anunciou um acordo “fase 1” com a nação rival, fazendo com que o dólar recuasse em relação a divisas consideradas mais seguras, como o iene.

Por outro lado, o dólar foi favorecido pela queda do euro e da libra esterlina, que respondem à continuidade do impasse do Brexit. A rainha Elizabeth II foi ao Parlamento do Reino Unido afirmar que, de fato, o país deixará a União Europeia (UE) em 31 de outubro, data final do divórcio – contudo, até o momento, não há um acordo firmado entre as duas partes, o que renova no mercado a percepção de que poderá haver uma saída sem acordo.

“O desenrolar do Brexit deve dominar o mercado de moedas europeias nesta semana”, destaca o Western Union, em relatório divulgado a clientes. “Qualquer acontecimento que sugira um risco menor de uma saída da UE sem acordo tende a ser positivo para o euro e para a libra, contra o dólar”, completa a instituição.

Minutos após o fechamento das bolsas em NY, o dólar ampliou os ganhos em relação à lira turca após os EUA confirmarem a imposição de sanções à Turquia. Às 17h02 (de Brasília), o dólar subia a 5,9270 liras turcas – na sexta-feira, a moeda americana estava cotada a 5,8853 liras turcas.

Tópicos

moedas