Finanças

Dólar à vista retoma alta com riscos locais e exterior negativo no radar

O dólar à vista retomou sinal de alta e registrou máxima a R$ 5,4688 (+0,27%) há pouco em meio a queda do petróleo e o exterior negativo, enquanto o dólar para março chegou a ficar estável, na máxima a R$ 5,4695. O economista Sidnei Nehme, sócio-diretor da corretora NGO, afirma em relatório a clientes hoje que o risco político, risco fiscal e risco sanitário persistem no País e se somam à cautela nos mercados internacionais, dificultando ao mercado antever perspectivas de forma convicta.

Como consequência, segundo ele, temos perdas patrimoniais relevantes indicadas pelos preços das ações, inflação em forte espiral ascendente, política monetária atrás da curva, dólar com preço aviltado em pelo menos 20% em decorrência do contexto atual, preço do petróleo com viés de alta face à retomada da atividade pelas principais economias mundiais, enfim um ambiente em que sobram incertezas e insegurança.

Nehme avalia ainda que a forte queda dos preços das ações das empresas estatais e correlatas ontem pode até ser recuperável ao longo do tempo, mas causa danos ao mercado acionário e pode comprometer as perspectivas para inúmeros IPO’s programados para este ano, e induzir posturas mais defensivas a partir do ambiente de insegurança.



Veja também

+ 5 benefícios do jejum intermitente além de emagrecer
+ Jovem morre após queda de 50 metros durante prática de Slackline Highline
+ Conheça o phloeodes diabolicus "o besouro indestrutível"
+ Truque para espremer limões vira mania nas redes sociais
+ Mulher finge ser agente do FBI para conseguir comida grátis e vai presa
+ Zona Azul digital em SP muda dia 16; veja como fica
+ Estudo revela o método mais saudável para cozinhar arroz
+ Arrotar muito pode ser algum problema de saúde?
+ Tubarão é capturado no MA com restos de jovens desaparecidos no estômago
+ Cinema, sexo e a cidade
+ Descoberta oficina de cobre de 6.500 anos no deserto em Israel

Tópicos

dólar