Negócios

Docas do Rio recebe orientações da Anvisa sobre coronavírus

Crédito: Divulgação

MP dos portuários: texto pretende garantir um ambiente mais seguro para os trabalhadores dos portos brasileiros e tem validade por 120 dias (Crédito: Divulgação)

A Companhia Docas do Rio de Janeiro, autoridade portuária que administra os portos do Rio de Janeiro, Itaguaí, Niterói e Angra dos Reis, recebeu orientações da Agência Nacional de Vigilância Sanitária (Anvisa) sobre os procedimentos a serem adotados frente à epidemia global da nova variante do coronavírus, batizado de 2019-nCoV.

Participaram das reuniões com representantes da Anvisa as equipes das superintendências de Gestão Portuária, de Meio Ambiente e Segurança do Trabalho, e da Guarda Portuária para alinhar a atuação com as orientações do órgão e reforçar as medidas de prevenção contra o novo coronavírus.

Segundo a companhia, um navio só atraca nos portos quando todos os órgãos anuentes dão autorização para a atracação por meio do sistema Porto Sem Papel do governo federal.

“Devido à emergência de saúde pública de interesse internacional do Coronavírus (2019-nCoV), declarada pela Organização Mundial de Saúde (OMS), o referido sistema imputou uma obrigatoriedade de o agente informar, no preenchimento da Declaração Marítima de Saúde, se as embarcações estiveram na China nos últimos 30 dias, anteriores a chegada em portos brasileiros”, diz a nota da autoridade portuária.

De acordo com a Docas do Rio, os trabalhadores que têm contato direto com a tripulação de embarcações com origem ou escala na China precisam usar máscaras do tipo cirúrgica.

Em nota, o superintendente de Meio Ambiente e Segurança do Trabalho, Handley Corrêa, disse que não há qualquer suspeita nos portos administrados pela companhia, mas que as ações estão sendo executadas conforme os protocolos da Anvisa.

“Estamos realizando o trabalho preventivo em saúde, que é permanente, intensificando a limpeza das instalações, orientando e esclarecendo a comunidade portuária sobre medidas individuais para minimizar riscos de exposição à contaminação. Além disso, estamos atualizando, em conjunto com a Anvisa, o nosso Plano de Contingência em Saúde nos Portos da Companhia Docas do Rio de Janeiro”, afirmou.

Surto

O surto que teve início na China contabiliza 490 mortes no país asiático. O número de pacientes infectados na China chega a 24.324 pessoas. Casos da nova variante do coronavírus foram confirmados em 27 países e regiões além da China. O número total de pessoas infectadas fora da China continental já chega a 226. Até o momento, uma pessoa nas Filipinas e uma em Hong Kong morreram em decorrência do coronavírus. http://agenciabrasil.ebc.com.br/internacional/noticia/2020-02/numero-de-mortes-pelo-coronavirus-chega-490-na-china

O Brasil investiga 13 casos suspeitos de infecção por coronavírus. Até o momento, 16 casos foram descartados. De acordo com o último balanço da pasta, apresentado pelo secretário de Vigilância em Saúde, Wanderson de Oliveira, estão sob suspeita um caso no Rio de Janeiro, quatro no Rio Grande do Sul, dois em Santa Catarina e seis em São Paulo. http://agenciabrasil.ebc.com.br/saude/noticia/2020-02/brasil-investiga-13-casos-suspeitos-de-infeccao-por-coronavirus

Veja também

+ Quarta parcela do auxílio sai hoje (14) para os nascidos em agosto

+ Cunhado de Maradona morre de Covid-19 na Argentina

+ Nazistas ou extraterrestres? Usuário do Google Earth vê grande ‘navio de gelo’ na costa da Antártida

+ Avaliação: Chevrolet S10 2021 evoluiu mais do que parece

+ Grosseria de jurados do MasterChef Brasil é alvo de críticas

+ Carol Nakamura anuncia terceira prótese: ‘Senti falta de seios maiores’

+ Ex-Ken humano, Jéssica Alves exibe visual e web critica: ‘Tá deformada’

+ Cozinheira desiste do Top Chef no 3º episódio e choca jurados

+ Governo estuda estender socorro até o fim de 2020

+ Pragas, pestes, epidemias e pandemias na arte contemporânea

+ Tubarão-martelo morde foil de Michel Bourez no Tahiti. VÍDEO

+ Arrotar muito pode ser algum problema de saúde?