Economia

Dívidas: mutirão de bancos abre caminho para renegociação de débitos abertos

Crédito: Pixabay

A ideia do mutirão é ajudar as pessoas que estão com dívidas abertas em bancos (Crédito: Pixabay)

Um mutirão promovido pelo Banco Central e pela Federação Brasileira de Bancos (Febraban) quer ajudar pessoas que estão com dívidas abertas em instituições financeiras do País. A ação começou na segunda-feira (1) e vai seguir durante todo o mês de novembro.

O foco da campanha é, além de ajudar as pessoas que estiverem com dívidas, contribuir para a educação financeira dos devedores, que serão treinados para saberem como negociar a dívida. Essas pessoas terão informações sobre como descobrir quais são suas dívidas, quando vale a pena participar do mutirão e quanto do orçamento poderá ser destinado ao pagamento dessas dívidas no momento da negociação.



IPC-Fipe sobe 1% em outubro e inflação acumulada em 2021 chega a 8,32%

O site do mutirão pode ser acessado clicando aqui.

Para iniciar a negociação, o devedor precisará clicar na aba “Como Negociar?” do site do mutirão, realizar registro na plataforma consumidor.gov.br, escolher o banco que possui débito e iniciar a negociação.

+ Especialista revela o segredo dos bilionários da bolsa. Inscreva-se agora e aprenda!



O banco tem até 10 dias para analisar o pedido e apresentar uma proposta.

“É uma ação conjunta que não apenas contribui para o reestabelecimento do equilíbrio financeiro das famílias, mas, principalmente, promove a educação financeira, que é fundamental para que o consumidor consiga evitar o endividamento de risco, tenha mais informações sobre produtos e serviços bancários e melhore sua saúde financeira”, disse em nota o presidente da Febraban, Isaac Sidney.

Segundo a organização do mutirão, poderão fazer parte da negociação no mutirão dívidas que não possuem bens dados em garantia; que estejam em atraso e em nome de uma pessoa natural; e tenham sido contraídas de bancos ou financeiras.