Política

Denúncia de que governo atiçou atos contra STF é tema mais comentado no Twitter

A denúncia de que o ministro-chefe do Gabinete de Segurança Institucional (GSI), general Augusto Heleno, teria orientado manifestantes pró-governo a atacar o Supremo Tribunal Federal (STF) está entre os assuntos mais comentados no Twitter neste sábado. A declaração foi dada pela ex-apoiadora do presidente Jair Bolsonaro Sara Winter.



“Ele pediu para deixar de bater na imprensa e no (então presidente da Câmara, Rodrigo Maia) e redirecionar todos os esforços contra o STF”, disse Sara, em entrevista à revista IstoÉ.

Segundo ela, Bolsonaro tinha influência direta sobre os manifestantes reunidos no autoproclamado “acampamento dos 300”. Eles eram orientados, no entanto, a desferir os ataques àqueles que o Planalto considerava como opositores sem mencionar o nome do presidente, para evitar que a repercussão respingasse sobre ele.

“Não tem mais como defender Bolsonaro. Mas se ele pedir para os bolsonaristas comerem merda, as pessoas vão comer”, disse a ativista. Ela afirma temer por represálias do Planalto e que pretende se mudar com o filho para o México.

+ O economista Paulo Gala revela os caminhos para investir bem em 2022




Saiba mais
+ SP: Homem morre em pé, encostado em carro, e cena assusta moradores no litoral
+ Um gêmeo se tornou vegano, o outro comeu carne. Confira o resultado
+ Reencarnação na história: uma crença antiquíssima
+ Andressa Urach pede dinheiro na internet: ‘Me ajudem a pagar a fatura do meu cartão’
+ Horóscopo: confira a previsão de hoje para seu signo
+ CNH: veja o que você precisa saber para a solicitação e renovação
+ Veja quais foram os carros mais roubados em SP em 2021
+ Expedição identifica lula gigante responsável por naufrágio de navio em 2011
+ Tudo o que você precisa saber antes de comprar uma panela elétrica
+ Agência dos EUA alerta: nunca lave carne de frango crua
+ O que se sabe sobre a flurona?
+ Truque para espremer limões vira mania nas redes sociais
+ IPVA 2022 SP: veja como consultar e pagar o imposto