Giro

Democratas participam de debate unidos contra Trump

Os pré-candidatos democratas à presidência dos EUA abriram seu debate desta terça-feira unidos contra o presidente republicano, Donald Trump, e a favor dos esforços do Congresso visando seu impeachment.

No quarto debate democrata visando a eleição de 2020, o ex-vice-presidente Joe Biden chamou Trump de “o presidente mais corrupto da história dos Estados Unidos”.

Biden lidera as pesquisas entre os democratas, com 29,4%, seguido de perto pela senadora por Massachusetts Elizabeth Warren, com 23,4%.

“O processo de impeachment deve continuar”, disse Warren, advertindo que Trump “não pode violar a lei sem consequências”.

Na terceira posição na corrida democrata, com 15,6%, está o senador progressista Bernie Sanders, que criticou o atual sistema de saúde, qualificado de “disfuncional” e “cruel”.

“A questão é se o Partido Democrata terá coragem para enfrentar a indústria da saúde”, disse Sanders com voz rouca, após sofrer um infarto no início do mês.

Para Warren, que disputa a esquerda do Partido Democrata, a chave é um “capitalismo responsável”, e não o socialismo democrático de Sanders.

“Já deixei claro que comigo os custos vão subir para os ricos e para as grandes corporações, e vão baixar para as pessoas trabalhadoras da classe média”.

Warren, que escapou ilesa dos primeiros debates, desta vez foi algo de outros pré-candidatos.

“A diferença entre um plano e um sonho impossível é a sua realização”, disse a senadora por Minnesota Amy Klobuchar.

Pete Buttigieg, o jovem prefeito de uma cidade de Indiana, criticou o perfil acadêmico de Warren e disparou: “Sua marca é ter um plano para tudo, menos para isto”, em referência à saúde.

Os democratas também discutiram a origem do processo de impeachment contra Trump: o pedido do presidente para o governo da Ucrânia investigar Hunter Biden, que trabalhou para a empresa de gás ucraniana Burisma quando seu pai, Joe Biden, era vice-presidente, o que seria um conflito de interesses.

“Meu filho não fez nada de errado”, declarou Biden.

Para muitos candidatos na parte de baixo das pesquisas, como a senadora Kamala Harris e o ex-congressista Beto O’Rourke, o debate é uma oportunidade para confirmar que seguem na corrida, no momento em que os políticos e a imprensa estão concentrados no caso ucraniano e no impeachment de Trump.

Mas a corrida democrata é longa e os primeiros estados a votar nas primárias são a chave da vitória.

Em Iowa, estado que abrirá as primárias no dia 3 de fevereiro de 2020, Warren lidera com 22,7% das intenções de voto, seguida por Biden, com 19,3%, e Sanders, 16%.