Agronegócio

Demanda global por café salta no 1º tri apesar de guerra, diz Rabobank

Demanda global por café salta no 1º tri apesar de guerra, diz Rabobank

Torrefadora em Zurique



Por Marcelo Teixeira

NOVA YORK (Reuters) – A demanda por café em países não produtores mostrou uma recuperação saudável no primeiro trimestre, embora haja sinais de possíveis desacelerações na demanda na Rússia e na China para os próximos trimestres, disseram analistas do Rabobank em um relatório nesta sexta-feira.

O relatório disse que o “desaparecimento do café”, um termo que indica a quantidade de países não produtores de café que estão realmente consumindo e não embalando para reexportação, subiu 6,9% no primeiro trimestre em comparação com o mesmo período do ano anterior.

A área da União Europeia mais Reino Unido teve um aumento maior, de 9%, enquanto os Estados Unidos houve um salto de 4,6% e no Japão, 5,1%.



O Rabobank disse que os números ainda não são grandes em comparação com os níveis pré-pandemia. O resultado do primeiro trimestre foi apenas 0,6% maior do que há dois anos (primeiro trimestre de 2020).

Os analistas disseram que a guerra da Rússia na Ucrânia e os lockdowns chineses devido ao Covid podem prejudicar a demanda por café nesses países.

Eles também afirmaram que os altos preços no varejo podem prejudicar a demanda no Brasil, um dos principais países produtores e que também é o segundo maior consumidor global de café, depois dos Estados Unidos.


O Rabobank projeta uma queda de 25% na demanda russa de café e de 50% no uso de café na Ucrânia.

O banco prevê que a balança global da oferta de café passe de um déficit de 5,1 milhões de sacas de 60 kg em 2021/22 (outubro a setembro) para um superávit de 1,7 milhão de sacas em 2022/23.

Também manteve sua estimativa para a produção brasileira de 2022 em 64,5 milhões de sacas, no topo das estimativas de mercado.

A Companhia Nacional de Abastecimento cortou sua previsão de safra para apenas 53,4 milhões de sacas na quinta-feira.

O Rabobank, no entanto, reduziu sua estimativa para a safra colombiana para 11,8 milhões de sacas em 2021/22, mas espera uma recuperação para 13,4 milhões de sacas em 2022/23.

(Reportagem de Marcelo Teixeira)

tagreuters.com2022binary_LYNXNPEI4J0WR-BASEIMAGE