Economia

Demanda aérea global cresce 4,8% em fevereiro ante fevereiro de 2016, diz Iata

A demanda global por viagens aéreas cresceu 4,8% em fevereiro de 2017 na comparação com o mesmo mês de 2016, informou nesta quinta-feira, 6, a Associação Internacional de Transporte Aéreo (Iata, na sigla em inglês).

Já a oferta global por viagens aéreas avançou 2,7% na comparação com o mesmo período de 2016. Assim, como a demanda cresceu em ritmo mais elevado do que a oferta, a taxa de ocupação das aeronaves melhorou e atingiu 79,5% no segundo mês do ano, uma alta de 1,6 ponto porcentual (p.p.) na base anual – esta é a maior taxa de ocupação já registrada para fevereiro.

“O impulso forte na demanda verificado em janeiro persistiu, suportado por menores tarifas aéreas e um cenário econômico mais saudável”, diz, em nota o diretor presidente e CEO da Iata, Alexandre de Juniac. “Apesar de continuarmos preocupados com o impacto de quaisquer restrições de viagens ou fechamentos de fronteiras, ainda não vimos impactos significativos da tentativa de veto aos deslocamentos de seis países por parte dos Estados Unidos.”

Separando por regiões, a Iata destaca que o maior aumento na taxa de ocupação global em fevereiro ocorreu na África – o índice chegou a 67,6%, um crescimento de 2,7 p.p. na base anual, com a demanda avançando 5,6% e a oferta se expandindo em 1,4%. Por outro lado, a taxa de ocupação na América do Norte avançou apenas 0,3 p.p., para 79,4% (a demanda recuou 0,1% e oferta caiu 0,5%).

A maior taxa de ocupação no segundo mês de 2017 foi registrada na Ásia/Pacífico, que atingiu 81,4%, uma alta de 2,2 p.p. na base anual. A menor taxa de ocupação foi registrada na África, apesar do avanço em relação a fevereiro de 2016.

Doméstico

No segmento doméstico global, a entidade informa que a demanda avançou 3,3% em fevereiro, enquanto a oferta cresceu 1,6% na base anual. Desta maneira, a taxa de ocupação doméstica global aumentou 1,3 p.p., para 81,4%.

A organização ressalta que o resultado da demanda doméstica global foi impulsionado pelos desempenhos da Índia, Rússia e China, que mostraram crescimentos de 17%, 13,3% e 9,1% no indicador, respectivamente.

Por outro lado, a demanda doméstica recuou no Brasil, Austrália e Estados Unidos, registrando quedas de 4,8%, 3,3% e 0,4%, respectivamente. Quanto ao mercado brasileiro, a entidade ainda informa que a oferta doméstica diminuiu 5,8% em fevereiro, o que gerou uma alta de 0,9 p.p. na taxa de ocupação mensal, para 79,4%.

Internacional

No segmento internacional, a demanda global aumentou 5,8% em fevereiro na base anual, com a oferta crescendo 3,4% – com isso, a taxa de ocupação aumentou 1,8 p.p., para 78,4%. A Iata destaca que todas as regiões do mundo (Ásia-Pacífico, Europa, Oriente Médio, América do Norte, América Latina e África) registraram aumento na demanda internacional no mês.

Veja também

+ Receita abre consulta a segundo lote de restituição de IR, o maior da história
+ Homem encontra chave de fenda em pacote de macarrão
+ Baleias dão show de saltos em ilhabela, veja fotos!
+ 9 alimentos que incham a barriga e você não fazia ideia
+ Modelo brasileira promete ficar nua se o Chelsea for campeão da Champions League
+ Cuide bem do seu motor, cuidando do óleo do motor
+ 12 dicas de como fazer jejum intermitente com segurança