Giro

Delegação israelense visita Sudão para normalizar relações

Delegação israelense visita Sudão para normalizar relações

Secretário de Estado dos EUA Mike Pompeo disse que espera que Cartum normalize "logo" suas relações com Israel - POOL/AFP

Uma delegação israelense visitou Cartum para discutir uma rápida normalização das relações entre Israel e Sudão – afirmaram diferentes fontes, nesta quinta-feira (22), em Jerusalém.

Fontes israelenses informaram à AFP, sob anonimato, que uma delegação israelense visitou o Sudão na quarta-feira para discutir a normalização das relações entre ambos os países, confirmando informações da imprensa israelense.

“Foi alcançado um acordo entre o chefe do Conselho Soberano, o general Abdel Fatah al-Burhan, e o primeiro-ministro, Abdallah Hamdok, que até agora se opôs à normalização (das relações) com Israel”, escreveu o “Yediot Aharonot”, o jornal mais vendido em Israel, informando sobre essas negociações secretas em Cartum.

A fonte mencionou um possível anúncio nos “próximos dias”, em Washington, por parte do presidente americano, Donald Trump. O general al-Burhan e o primeiro-ministro israelense, Benjamin Netanyahu, participariam por videoconferência.

O ministro israelense da Inteligência, Eli Cohen, declarou em um veículo de comunicação local que Israel está “muito perto de normalizar suas relações com o Sudão”.

O chefe da diplomacia dos Estados Unidos, Mike Pompeo, disse na quarta-feira que espera que o Sudão reconheça Israel “em breve”, após a recente normalização das relações entre esse país, Emirados Árabes Unidos e Bahrein.

Desde a queda do governo de Omar al-Bashir, em abril de 2019, o Sudão é liderado por um governo de transição em que militares e civis compartilham o poder até as eleições previstas para 2022.

Este governo de transição enfrenta dificuldades econômicas com uma forte desvalorização da libra sudanesa. Por isso, pediu aos Estados Unidos que retirassem o Sudão da lista de países que apoiam o terrorismo, considerada um obstáculo para os investimentos.

Trump anunciou na segunda-feira que os Estados Unidos se preparam para remover o Sudão dessa lista, na qual o país africano se encontra desde 1993.

Washington intensificou a pressão para que Cartum normalize suas relações com Israel antes da eleição presidencial americana em 3 de novembro.

O governo dos EUA garante que não existe um vínculo direto com o levantamento das sanções, mas vários observadores e meios de comunicação indicam o contrário.

Veja também

+ Sandero deixa VW Polo GTS para trás em comparativo
+ Veja os carros mais vendidos em outubro
+ Grave acidente do “Cake Boss” é tema de reportagem especial
+ Ivete Sangalo salva menino de afogamento: “Foi tudo muito rápido”
+ Bandidos armados assaltam restaurante na zona norte do RJ
+ Mulher é empurrada para fora de ônibus após cuspir em homem
+ Caixa substitui pausa no financiamento imobiliário por redução de até 50% na parcela
+ Teve o auxílio emergencial negado? Siga 3 passos para contestar no Dataprev
+ iPhone 12: Apple anuncia quatro modelos com preço a partir de US$ 699 nos EUA
+ Veja mudanças após decisão do STF sobre IPVA
+ T-Cross ganha nova versão PCD; veja preço e fotos
+MasterChef: competidora lava louça durante prova do 12º episódio’
+As 10 picapes diesel mais econômicas do Brasil
+ Cozinheira desiste do Top Chef no 3º episódio e choca jurados
+ Governo estuda estender socorro até o fim de 2020
+ Pragas, pestes, epidemias e pandemias na arte contemporânea
+ Tubarão-martelo morde foil de Michel Bourez no Tahiti. VÍDEO

+ Arrotar muito pode ser algum problema de saúde?