Economia

Déficit da balança de produtos químicos soma US$ 17,4 bi no acumulado do ano

O déficit da balança comercial de produtos químicos atingiu US$ 17,4 bilhões no acumulado dos primeiros sete meses do ano, resultado de US$ 24,9 bilhões em importações e US$ 7,5 bilhões em exportações, de acordo com números divulgados pela Associação Brasileira da Indústria Química (Abiquim). Em relação ao mesmo período do ano anterior, as importações cresceram 7,2% enquanto as exportações diminuíram 1,3%.

Em nota, a associação destaca que em 12 meses, de agosto de 2018 a julho deste ano, o déficit atingiu US$ 31,4 bilhões. Segundo a entidade, as exportações foram impactadas pela crise comercial que vive a Argentina, principal parceiro comercial brasileiro em produtos químicos, e com a preocupação de uma estagnação geral da economia mundial no contexto da guerra comercial entre os Estados Unidos e a China.

Em volume, as importações somaram 25 milhões de toneladas, recorde para o período, e 13,8% maiores ante igual etapa de 2018. A Abiquim destaca o aumento de 16,7% das aquisições de intermediários para fertilizantes, de praticamente 14,3 milhões de toneladas, no acumulado do ano.

Em julho, as importações brasileiras de produtos químicos somaram US$ 4,5 bilhões, recorde mensal em toda a série histórica de acompanhamento da balança comercial. Em volume, chegaram a 4,5 milhões de toneladas.