Edição nº 1096 15.11 Ver ediçõs anteriores

Dados mais seguros

Dados mais seguros

Em evento na terça-feira 14, o presidente Michel Temer sancionou a Lei Geral de Proteção de Dados no Brasil. Baseado no projeto europeu, que entrou em vigor em maio, o texto traz novas regras sobre o uso e o armazenamento de dados por empresas e órgãos. Com a lei, que entrará em vigor daqui a 18 meses, os usuários poderão solicitar o acesso e a exclusão das próprias informações armazenadas por terceiros. O descumprimento das medidas estará sujeito a multas de até R$ 50 milhões por dia, além da suspensão do banco de dados usado e da proibição de atividades. A diferença para o projeto europeu, contudo, é que o Brasil não terá um órgão regulador do setor. A criação da Autoridade Nacional de Proteção de Dados foi um dos pontos vetados por Temer, que afirmou que um órgão dessa natureza só pode ser instituído por um projeto de lei específico, que teria de passar pelo Congresso.

(Nota publicada na Edição 1083 da Revista Dinheiro)


Mais posts

O mea culpa do Google

Demorou, mas o Vale do Silício parece estar finalmente tomando atitudes mais rigorosas em relação a casos de assédio. O CEO do Google, [...]

Do console à nuvem

(Nota publicada na Edição 1096 da Revista Dinheiro)

Começo promissor

A startup brasileira Olho do Dono foi considerada a mais promissora do continente na primeira edição TechCrunch Battlefield com [...]

A Ameaça alemã ao Tesla

A Volkswagen quer competir de frente com a Tesla, fabricante americana de automóveis elétricos. A empresa alemã pretende discutir um [...]

1,455 bilhão

É a queantia de smartphones serão vendidos no mundo em 2018, queda de 0,7% sobre 2017. mas a curva voltará a subir. estima-se 1,646 bilhão de aparelhos em 2022. (Nota publicada na Edição 1096 da Revista Dinheiro)

Ver mais
X

Copyright © 2018 - Editora Três
Todos os direitos reservados.

Nota de esclarecimento A Três Comércio de Publicaçõs Ltda. (EDITORA TRÊS) vem informar aos seus consumidores que não realiza cobranças por telefone e que também não oferece cancelamento do contrato de assinatura de revistas mediante o pagamento de qualquer valor. Tampouco autoriza terceiros a fazê-lo. A Editora Três é vítima e não se responsabiliza por tais mensagens e cobranças, informando aos seus clientes que todas as medidas cabíveis foram tomadas, inclusive criminais, para apuração das responsabilidades.