Edição nº 1142 14.10 Ver ediçõs anteriores

CVC vai de Uber

Maior agência de viagens da América Latina, a CVC quer voar mais alto — e com muito estilo. Por meio da RexturAdvance, divisão de viagens corporativas do grupo CVC Corp., ela irá oferecer bilhetes em aeronaves particulares no segmento de aviação executiva. A nova frente de negócios será operada pela Flapper, empresa brasileira de flight-sharing, focada em compartilhamento de voos e táxi aéreo. Conhecida como a “Uber da aviação”, essa nova parceira comercial já tem trechos aéreos disponibilizados para venda imediata no Reserva Fácil, sistema da RexturAdvance utilizado por mais de 7 mil agentes de viagens, especializados no atendimento B2B a pequenas e médias empresas. Com capacidade entre seis e 17 passageiros, as aeronaves operam nos destinos que estão entre os mais procurados por quem viaja a negócios, caso de São Paulo (chegando e partindo dos aeroportos de Congonhas e Campo de Marte), Rio de Janeiro (Jacarepaguá, Búzios e Angra dos Reis) e Belo Horizonte (Confins). Os preços variam de R$ 300 a R$ 950 por pessoa em cada trecho. Segundo o diretor geral da RexturAdvance, Luciano Guimarães, a novidade está em linha com o objetivo de oferecer aos agentes de viagens mais alternativas de vendas. Ao mesmo tempo, propõe aos clientes novas opções de voos executivos, com um serviço exclusivo. “Para quem viaja a negócios, a possibilidade de chegar para o embarque com 20 minutos de antecedência à partida do voo, além do preço acessível, é um dos diferenciais desse novo serviço”, diz o executivo.

(Nota publicada na Edição 1119 da Revista Dinheiro)


Mais posts

A aposta segura de Neeleman

O empresário David Neeleman (foto à dir.), fundador da Azul Linhas Aéreas e sócio da portuguesa TAP, segue apostando parte de sua [...]

R$ 4 milhões em brownies

Em 2013, depois de testar 130 receitas de brownies e cookies, os sócios Francisco Veiga Salgado e Carolina Tellechea Cerqueira abriram em Florianópolis (SC) as portas da Browneria. Em cinco anos, o faturamento saltou de R$ 150 mil para R$ 2,5 milhões. E deve chegar a R$ 4 milhões em 2019, depois da abertura da […]

“O que destruiu a Venezuela não foi o socialismo, mas a mistura de nacionalismo com corrupção”

Maria Teresa Belandria, embaixadora da Venezuela no Brasil

A caminho dos R$ 10 bilhões

A Veedha, escritório destacado pela XP Investimentos em 2019, vai turbinar seu time de executivos e sócios para ampliar de R$ 3 bilhões [...]

A união do audiovisual

Um dos grandes desafios da indústria cinematográfica é equilibrar o tripé sobre o qual ela se apoia: produção, distribuição e exibição. [...]
Ver mais