Negócios

Custo de fazer negócios no Brasil é alto, diz presidente de Conselho da Azul

Fundador e presidente do Conselho de Administração da companhia aérea Azul, David Neeleman afirmou nesta quinta-feira, 12, que o custo de fazer negócios no Brasil ainda é alto. Entre os problemas mencionados por ele está a regulação no setor aéreo, considerada mais pesada do que em outros países.

Ele disse considerar, porém, que o pior problema do País é a infraestrutura aeroportuária. “Temos aeroportos que começamos a operar e tivemos que parar”, afirmou, em coletiva de imprensa para a primeira entrega do novo avião da Embraer, o E195-E2.

Neeleman apontou ainda que a incorporação do novo modelo, mais eficiente e com maior capacidade de transporte de passageiros, na frota da Azul permitirá que a empresa pratique tarifas mais baixas.

Falando sobre seus outros negócios, o empresário indicou que avalia os novos aviões da Embraer para usá-los na Moxy, sua nova companhia aérea nos Estados Unidos.

Neeleman é um parceiro de longa data da Embraer. A americana JetBlue, também fundada pelo empresário, foi a cliente lançadora do E190.

Daí a decepção da fabricante brasileira no ano passado quando a JetBlue anunciou que renovaria sua frota de E190 com modelos A220, da rival Airbus (antigamente, da Bombardier).