AS MELHORES DA DINHEIRO 2021

Cuidados em tempos de pandemia

Líder no setor, Bradesco Saúde lança em velocidade recorde serviços digitais e presenciais para atender às necessidades de 3,7 milhões de clientes.

Crédito: Divulgação

Operadora segue líder do mercado de planos e seguros privados de saúde, presente em 1,4 mil municípios e mais de 3,3 mil hospitais. (Crédito: Divulgação)

O ano de 2020 será lembrado pela pandemia, mas também pela revolução na área da saúde. O setor acelerou transformações tecnológicas, se estruturando para atender pacientes infectados por uma doença nova. A urgência em se adaptar às necessidades trouxe desafios assistenciais sem precedentes. O resultado foi a necessidade de um novo olhar sobre os cuidados com a saúde, em todos os níveis dentro do sistema de saúde suplementar.

Nesse ambiente algumas empresas ganharam espaço e, principalmente, consolidaram sua força entre os usuários. Uma delas foi a Bradesco Saúde, empresa do Grupo Bradesco Seguros, vencedora da categoria planos de saúde do anuário AS MELHORES DA DINHEIRO 2021. A seguradora agiu rápido para atender e apoiar os beneficiários, com medidas como um canal 0800 e um hotsite para mapear casos suspeitos. Com essas interfaces, mais um legado: a telemedicina, que foi regulamentada ainda no primeiro semestre de 2020. Com o afastamento social, o atendimento médico a distância garantiu que casos suspeitos de Covid fossem analisados. Desta forma, a Bradesco Saúde e a Mediservice – outra empresa do segmento sob o guarda-chuva do Bradesco – lançaram a plataforma Saúde Digital.Com uma série de serviços, a ferramenta permite consulta a distância e está disponível para diferentes especialidades médicas da rede referenciada, e outros profissionais de saúde, como psicólogos, fonoaudiólogos e nutricionistas.

MANOEL PERES EMPRESA: Bradesco Saúde. CARGO: Diretor-presidente. DESTAQUE DA GESTÃO: Criar ferramentas de atendimento a seus 3,7 milhões de clientes, como telemedicina e suporte emocional a pessoas em isolamento social ou com Covid-19. (Crédito:Divulgação)

Para Manoel Peres, diretor-presidente da Bradesco Saúde e Mediservice, a gravidade da pandemia no País exgiu assertividade, mas também consciência social. Um exemplo disso foram as iniciativas como a reestruturação e adequação de leitos do Hospital do Fundão, da Universidade Federal do Rio de Janeiro “Reativamos 98 leitos de enfermaria para atendimento exclusivo a pacientes com Covid-19, com investimento de R$ 2,5 milhões”, disse. A empresa também participou da construção de hospital de campanha Lagoa-Barra, para pacientes do SUS. Liderada pela Rede D´Or e com a participação de outras empresas do setor privado, com R$ 60 milhões de investimentos.

Superado o conturbado ano passado, 2021 começou aquecido para a empresa, que segue como líder consolidada do mercado de planos e seguros privados de saúde, com maior destaque no segmento de planos coletivos para empresas de todos os portes. Atualmente, atende a 3,7 milhões de beneficiários e está presente em aproximadamente 1,4 mil municípios.

A rede referenciada atualmente tem 46 mil prestadores médico-hospitalares e mais de 3,3 mil hospitais. No primeiro semestre de 2021, Bradesco Saúde e Mediservice somaram faturamento superior a R$ 13,94 bilhões e crescimento de 7,09% sobre um ano antes.

Em número de beneficiários, a alta foi de 2,39%, comparado com o mesmo período de 2020. A carteira de pequenas e médias empresas – grupos de três a 199 segurados – foi destaque com aumento de 8,3% em números de beneficiários na comparação anual anterior.

“Os serviços de telemedicina Saúde Digital e pelo site já realizaram cerca de meio milhão de atendimentos desde o lançamento” Manoel Peres, diretor-presidente da Bradesco Saúde.

Até o final de junho deste ano, 96,7% da carteira da companhia era composta por seguros coletivos. Até junho de 2021, a Bradesco Saúde e Mediservice registraram 78 mil internações e 1,3 milhão de exames de PCR realizados. As especialidades mais demandadas foram Cardiologia, Pneumologia, Psicologia e Fisioterapia. No total, a seguradora desembolsou mais de R$ 4,8 bilhões em atendimentos relacionados a casos de Covid-19. “Para atender a essa demanda, a seguradora fez um forte investimento em tecnologia e ações para dar mais comodidade e agilidade na prestação do serviço”, afirmou Peres. “O serviço de telemedicina Saúde Digital e pelo site já realizou cerca de meio milhão de atendimentos desde o lançamento.”

Em tempos de isolamento social, sinais de ansiedade e estresse são características que afloram em parte da população. Em março de 2020, início da pandemia, a Bradesco Saúde lançou seu Programa de Acolhimento Psicológico, com o objetivo de promover bem-estar aos beneficiários, com foco em ações para tratar a saúde emocional. O programa fez, até meados de abril, cerca de 13 mil videochamadas com psicólogos, além de 300 mil trocas de mensagens via chat entre profissionais e beneficiários, em um universo de 235 mil beneficiários ligados a 29 empresas. Embora haja uma atenção especial e natural para tratamentos de casos de Covid-19 ao longo de 2021, a Bradesco Saúde também disponibilizou uma rede de referenciados para a assistência mais adequada para o tratamento das sequelas de casos da Covid Longa, também conhecida como pós-Covid. Além disso, para informar beneficiários e, também, o público em geral sobre os quadros de sequelas, foi desenvolvida a cartilha Síndrome Pós-Covid, disponível no hotsite sobre coronavírus. “A transformação tecnológica em curso aprimora a experiência do beneficiário com o uso de nossos serviços. Atualmente, 94% de todo o processo de solicitação e finalização de reembolsos na Bradesco Saúde e Mediservice são feitos de forma totalmente digital”, disse Peres. “A companhia está sempre atenta a todas as possibilidades de serviços e assistências para oferecer o que existe de melhor para nossos beneficiários.”