Edição nº 1104 18.01 Ver ediçõs anteriores

Cuidado, Bezos!

Cuidado, Bezos!

Com uma fortuna estimada em US$ 150 bilhões, Jeff Bezos, CEO e fundador da Amazon, se tornou o homem mais rico do mundo em 2018, desbancando Bill Gates, figura fácil na liderança do ranking nas últimas duas décadas. Desde a semana passada, no entanto, a conta bancária do bilionário vem sofrendo um forte abalo. Maior acionista da gigante do comércio eletrônico, Bezos viu o valor de mercado da companhia cair 14% da quinta-feira 25 até a segunda-feira 29, de US$ 871 bilhões para US$ 750 bilhões. A varejista que, em setembro, havia se tornado a mais nova integrante do grupo seleto de empresas avaliadas em mais de US$ 1 trilhão, atrás apenas da Apple, foi superada pela Microsoft, avaliada agora em US$ 797 bilhões.

Também conhecida pela alcunha de implacável, a Amazon provou do seu próprio veneno com a reação do mercado aos seus resultados no terceiro trimestre. No período, a receita da companhia cresceu 29%, para US$ 56,5 bilhões, abaixo das expectativas de analistas, que projetavam US$ 57,1 bilhões. As projeções para o quarto trimestre, tradicionalmente o mais forte da empresa, reforçaram esse contexto. A varejista prevê faturar entre US$ 66,5 bilhões e US$ 72,5 bilhões, enquanto Wall Street estimava uma receita de US$ 73,9 bilhões.

(Nota publicada na Edição 1094 da Revista Dinheiro)


Mais posts

A Amazon quer jogar

A companhia de Jeff Bezos está de olho no mercado de streaming. E isso não significa apenas investir no Prime, o seu serviço de [...]

Ovo popular

A internet é uma caixinha de surpresas. E de bizarrices. A prova mais recente disso foi dada no Instagram. Publicada no dia 4 de [...]

Carga perigosa

Os Correios vão adotar um processo mais rigoroso para o envio de itens eletrônicos por encomendas. A estatal brasileira vai passar a [...]

Era uma casa…

Quarta maior fabricante de smartphones do planeta, a Xiaomi quer ir além das telinhas. Na sexta-feira 11, a gigante chinesa informou [...]

11 milhões

É o número de baterias de iPhones que foram substituídas pela Apple em 2018. Em 2017, foram menos de 2 milhões de componentes trocados (Nota publicada na Edição 1104 da Revista Dinheiro)

Ver mais
X

Copyright © 2019 - Editora Três
Todos os direitos reservados.

Nota de esclarecimento A Três Comércio de Publicaçõs Ltda. (EDITORA TRÊS) vem informar aos seus consumidores que não realiza cobranças por telefone e que também não oferece cancelamento do contrato de assinatura de revistas mediante o pagamento de qualquer valor. Tampouco autoriza terceiros a fazê-lo. A Editora Três é vítima e não se responsabiliza por tais mensagens e cobranças, informando aos seus clientes que todas as medidas cabíveis foram tomadas, inclusive criminais, para apuração das responsabilidades.