Ciência

Cuba inicia ensaio clínico com crianças de seus imunizantes anticovid

Cuba inicia ensaio clínico com crianças de seus imunizantes anticovid

Um frasco da vacina cubana Soberana 2 - AFP/Arquivos

Cuba anunciou na quinta-feira que iniciará um ensaio clínico em crianças com duas de suas candidatas a vacinas contra a covid-19, concebidas e desenvolvidas na ilha.



O estudo aprovado será “realizado na faixa etária entre 3 e 18 anos, dividido em dois grupos, iniciando com adolescentes de 12 a 18 anos, seguido pelo grupo de crianças de 3 a 11 anos”, indicou o Centro para o Controle Estatal de Medicamentos, Equipamentos e Dispositivos Médicos (CECMED).

+ G7 distribuirá um bilhão de vacinas contra covid-19 a países pobres

O ensaio “visa avaliar a segurança, reatogenicidade e imunogenicidade” em menores das vacinas candidatas Soberana 2 e Soberana Plus, acrescentou.

As autoridades informaram que a aprovação deste novo ensaio clínico se deve ao aumento de casos positivos de covid-19 em crianças, e à segurança demonstrada por esses imunizantes em outros ensaios clínicos realizados no país.



“As vacinas se mostraram seguras e bem toleradas em adultos”, indicou o CECMED, que especificou que até 27 de maio foram registrados 18.249 casos confirmados em menores, sendo 983 em crianças menores de um ano.

“Embora a maioria das crianças sofra da doença de forma moderada, é perigosa pelas complicações que podem sofrer no período da infecção e pelas consequentes sequelas deixadas pela doença”.

Os imunizantes serão aplicados, como já foi feito nos ensaios com adultos, em três doses a cada 28 dias, sendo as duas primeiras do Soberana 2 e uma do Soberana Plus, indicou a agência.

Cuba tem cinco vacinas candidatas, duas delas (Soberana 2 e Abdala) em fase final de testes clínicos. Espera-se que a autorização oficial seja concedida neste mês.

No entanto, devido ao recrudescimento das infecções – que já somam 153.578 casos positivos e 1.057 mortes desde o início da pandemia – o governo lançou uma campanha de vacinação nas populações em risco em 12 de maio. As autoridades esperam ter vacinado 70% da população até o final de agosto.

Sob embargo dos Estados Unidos desde 1962, Cuba começou a desenvolver suas próprias vacinas na década de 1980 e atualmente cerca de 80% dos imunizantes incluídos em seu programa nacional de imunização são fabricadas na ilha.


Veja também
+ Horóscopo: confira a previsão de hoje para seu signo
+ Vídeo: Motorista deixa carro Tesla no piloto automático e dorme em rodovia de SP
+ Vale-alimentação: entenda o que muda com novas regras para benefício
+ Veja quais foram os carros mais roubados em SP em 2021
+ Expedição identifica lula gigante responsável por naufrágio de navio em 2011
+ Tudo o que você precisa saber antes de comprar uma panela elétrica
+ Descoberto na Armênia aqueduto mais oriental do Império Romano
+ Agência dos EUA alerta: nunca lave carne de frango crua
+ Passageira agride e arranca dois dentes de aeromoça
+ Gel de babosa na bebida: veja os benefícios
+ Truque para espremer limões vira mania nas redes sociais
+ Lago Superior: a melhor onda de água doce do mundo?