Ciência

Cuba anuncia que Vietnã aprovou uso de sua vacina Abdala

Cuba anuncia que Vietnã aprovou uso de sua vacina Abdala

Uma trabalhadora da saúde segura um frasco vazio da vacina candidata cubana Abdala contra COVID-19, durante uma campanha de vacinação em massa no complexo Andres Blanco de Fuerte Tiuna em Caracas em 30 de junho de 2021 - AFP

O Vietnã, que enfrenta um grave surto do novo coronavírus, foi o primeiro país estrangeiro a aprovar o uso emergencial da vacina Abdala, desenvolvida por Cuba, neste sábado (18), coincidindo com o início de uma visita oficial à ilha de seu presidente, anunciou a estatal BioCubaFarma.

“Com base em uma avaliação rigorosa da documentação da vacina Abdala, a Autoridade de Controle de Medicamentos do Vietnã emitiu a Autorização de Uso Emergencial do imunizante cubano”, tuitou o grupo estatal de instituições científicas BioCubaFarma.

Além da Abdala, duas outras vacinas contra a covid-19 foram desenvolvidas por Cuba: Soberana 02, cujo uso emergencial foi aprovado no Irã em julho, e Soberana Plus.

O anúncio coincidiu com a chegada neste sábado à capital cubana do presidente vietnamita, Nguyen Xuan Phuc, para uma visita oficial de três dias, durante a qual ele se encontrará com o colega Miguel Díaz-Canel e visitará o Centro de Engenharia Genética e Biotecnologia (CIGB) de Havana, desenvolvedor da Abdala, segundo a mídia local.



Em conversa telefônica no dia 23 de agosto, Nguyen e Díaz-Canel expressaram sua “vontade de continuar fortalecendo a cooperação bilateral em todas as esferas”, segundo a imprensa oficial. Um dia depois, a imprensa vietnamita destacou que Cuba enviará àquele país um “grande número” de doses da vacina Abdala e que também irá transferir a tecnologia necessária para produzi-la.

Segundo cientistas cubanos, tanto a Abdala quanto a Soberana 02 apresentam mais de 90% de eficácia contra o aparecimento dos sintomas da doença.

Cuba iniciou na quinta-feira um intercâmbio com especialistas da Organização Mundial da Saúde (OMS) para o reconhecimento da Abdala e Soberana 02, processo que facilitará a comercialização dos dois imunizantes em outros países, segundo o BioCubaFarma. Mesmo sem o reconhecimento da OMS, alguns países, como Argentina, Venezuela e México, mostraram interesse nas vacinas cubanas.

Muito afetado pela lentidão de sua campanha de vacinação, o Vietnã, reconhecido em 2020 como um país exemplar na luta contra a pandemia, graças a uma rígida política de quarentena e monitoramento das pessoas infectadas, enfrenta atualmente um grave surto da doença.

Veja também
+ Como podcasts podem ajudar na educação financeira do brasileiro
+ Mistério: mulher descobre que não é a mãe biológica de seus próprios filhos
+ Truque para espremer limões vira mania nas redes sociais
+ Chef playmate cria receita afrodisíaca para o Dia do Orgasmo
+ Mercedes-Benz Sprinter ganha versão motorhome
+ Anorexia, um transtorno alimentar que pode levar à morte
+ Agência dos EUA alerta: nunca lave carne de frango crua
+ Yasmin Brunet quebra o silêncio
+ Tubarão é capturado no MA com restos de jovens desaparecidos no estômago
+ Veja quanto custa comer nos restaurantes dos jurados do MasterChef
+ Leilão de carros e motos tem desde Kombi a Nissan Frontier 0km