Economia

CSN: dívida líquida ajustada sobe 12% em setembro ante junho, para R$ 14,775 bi

A dívida líquida ajustada da CSN encerrou setembro deste ano em R$ 14,775 bilhões, um aumento de 123% ante os R$ 13,228 bilhões registrados no fim de junho. A CSN diz que, apesar da alta, a dívida líquida consolidada continua abaixo do guidance esperado para o final do ano.



No período, a dívida líquida apresentou aumento de R$ 1,5 bi em relação ao exercício anterior, como consequência da redução do caixa com os desembolsos para os pagamentos do bond perpétuo, dos dividendos e da aquisição da Elizabeth Cimentos.

A alavancagem, medida pela relação dívida líquida/Ebitda, terminou o terceiro trimestre em 0,64 ante 0,60x no segundo trimestre. Segundo a empresa, a alavancagem também está em um patamar abaixo da meta estabelecida para 2021.


Saiba mais
+ SP: Homem morre em pé, encostado em carro, e cena assusta moradores no litoral
+ Um gêmeo se tornou vegano, o outro comeu carne. Confira o resultado
+ Reencarnação na história: uma crença antiquíssima
+ Andressa Urach pede dinheiro na internet: ‘Me ajudem a pagar a fatura do meu cartão’
+ Horóscopo: confira a previsão de hoje para seu signo
+ CNH: veja o que você precisa saber para a solicitação e renovação
+ Veja quais foram os carros mais roubados em SP em 2021
+ Expedição identifica lula gigante responsável por naufrágio de navio em 2011
+ Tudo o que você precisa saber antes de comprar uma panela elétrica
+ Agência dos EUA alerta: nunca lave carne de frango crua
+ O que se sabe sobre a flurona?
+ Truque para espremer limões vira mania nas redes sociais
+ IPVA 2022 SP: veja como consultar e pagar o imposto

+ O economista Paulo Gala revela os caminhos para investir bem em 2022