Edição nº 1142 14.10 Ver ediçõs anteriores

A crise de US$ 750 milhões

A crise de US$ 750 milhões

O Google, dono do YouTube, pode perder aproximadamente US$ 750 milhões em publicidade devido ao boicote de grandes anunciantes ao seu popular site de vídeo, estimaram analistas da consultoria Instinet. Desde meados de março, uma série de empresas estão evitando o YouTube porque seus anúncios publicitários eram promovidos com filmetes extremistas de conteúdo político e religioso.

A lista já conta com 250 companhias, como Audi, L’Oreal, Volkswagen, Toyota, McDonald’s e os bancos HSBC, Lloyds e RBS. Analistas de Wall Street, no entanto, não estão tão preocupados com esse problema. O Banco Morgan Stanley estima que os 100 maiores anunciantes do Google representem menos do que 20% da receita total da companhia. O Google, do CEO Sundar Pichai, disse que está trabalhando para desenvolver ferramentas tecnológicas para reverter esses danos.

(Nota publicada na Edição 1012 da revista Dinheiro)


Mais posts

Bate-papo em ascensão

(Nota publicada na Edição 1142 da Revista Dinheiro)

“South Park” banido na China

Em sua 23a temporada, a série animada “South Park” centrada em quatro crianças e que satiriza a sociedade contemporânea – a americana [...]

Deepfake, mas pode chamar de pornfake

Segundo reportagem da CNN, cerca de 96% dos deepfakes – vídeos com alto poder de manipulação de imagem e/ou som de pessoas a partir de outros vídeos – consistem em conteúdo pornográfico. Os especialistas da Deeptrace, empresa especializada em segurança cibernética, encontraram pelo menos 14 mil deepfakes vídeos on-line em uma pesquisa recente, aumento de […]

Um bilionário envergonhado. Isso sim é unicórnio

Dois dos principais investimentos do SoftBank, Uber e WeWork, têm se mostrado decepcionantes. As ações da Uber caíram mais de 30% desde [...]

0,83 segundo

Tempo que levará para carregar o distrito de Manhattannum game do Homem Aranha rodando no PlayStation 5 contra 8,3 segundos do PS4. O [...]
Ver mais