Economia

Crimes envolvendo PIX aumentam mais de 200% em São Paulo

Crédito: Marcello Casal Jr/Agência Brasil

Somente no estado de São Paulo foram mais de 1200 queixas de transferências não autorizadas na plataforma (Crédito: Marcello Casal Jr/Agência Brasil)

Registros de ocorrência envolvendo o PIX triplicaram no primeiro trimestre de 2022 em relação ao ano passado.



De acordo com dados captados através da lei de acesso à informação pela CNN Brasil, somente nos primeiros três meses deste ano foram feitas 1.271 queixas de transações não autorizadas na plataforma contra 387 no mesmo período de 2021. Um aumento total de 228,4%.   

+Privatizar a Petrobras é mais um jogo de cena de Bolsonaro

Junto com isso vem também o aumento de 6% no número de roubo de celulares em São Paulo somente nos meses de janeiro e fevereiro, somando 60.828 ocorrências.

Especialistas alertam para os usuários tomarem precauções a mais em relação a senhas de aplicativos, principalmente os bancários, e bloqueio da tela dos celulares. Uma delas é ativar a autenticação em duas fases e usar ferramentas de “coffin”, que são apps que protegem outros com senhas.   

+ Especialista revela o segredo dos bilionários da bolsa. Inscreva-se agora e aprenda!



Número de transações superou 1 bilhão em março 

Desde que surgiu, em novembro de 2020, a modalidade de pagamento instantâneo conquistou consumidores e lojistas brasileiros por funcionar 24 horas por dia e não cobrar taxas adicionais.

Em 6 de maio a plataforma bateu o recorde de transações em um só dia com, 73,2 milhões. Durante o mês de março, foram mais de 1,6 bilhão de operações.