Giro

Covid-19: vacina da AstraZeneca chega às clínicas particulares; veja condições e preços



Com o fim da Emergência em Saúde Pública de importância Nacional (Espin), a Associação Brasileira de Clínicas de Vacinas (ABCVAC) anunciou, nesta segunda-feira (30), a liberação de 2 milhões de doses da vacina da AstraZeneca contra a Covid-19 para a rede privada de clínicas do Brasil. A Espin impossibilitava a oferta do imunizante para as clínicas particulares.

De acordo com a ABCVAC, o preço de venda do imunizante na fábrica chega aos R$ 151 reais, valor definido pela Câmara de Regulação do Mercado de Medicamentos (CMED). Cada clínica compõe o seu preço pelo serviço da aplicação, que pode variar por região. “Estimamos que será em média entre R$ 300 e 350 para o consumidor final, devido a custos com logística, armazenamento, seguro, aplicação, etc”, justifica nota da Associação.

Investimento de bancos em tecnologia pode chegar a R$ 35,5 bilhões este ano

Segundo a ABCVAC, a vacina é a mesma aplicada na rede pública, porém a da rede privada é importada diretamente da fabricante. A Associação explica que as clínicas devem checar as doses que o paciente tomou e fazer as devidas orientações.




“Como terceira dose, todos acima de 18 anos podem tomar, independente do esquema primário, desde que faça pelo menos quatro meses que recebeu a segunda dose. Como quarta dose, caso esteja fora da faixa que o governo aplica hoje (+60 anos e imunossuprimidos) todos acima de 18 anos podem tomar, desde que tenha uma prescrição médica e faça pelo menos quatro meses que tomou a terceira dose. E podem tomar todos acima de 18 que ainda não tomaram nenhuma dose”, orienta a ABCVAC.

“Essa vacina não será de busca espontânea. Cada paciente deve entrar em contato com sua clínica de confiança, se informar e fazer agendamento conforme a disponibilidade de doses, pois os frascos após abertos tem 48 horas de validade, dessa forma, deve haver um planejamento para não haver desperdício”, alerta o órgão.