Giro

Corrida presidencial nos EUA faz ações de empresas que vendem cannabis disparar

Crédito: Divulgação - Polícia Federal

Os investidores estão otimistas com a possibilidade de legalização da maconha e preço de ações das empresas do setor apresentam alta na Bolsa (Crédito: Divulgação - Polícia Federal)

A eleição presidencial nos Estados Unidos está mexendo também com o preço das ações das empresas que atuam com a cannabis. Os investidores estão otimistas com a possibilidade de legalização da maconha.

De acordo com o Fast Company, os resultados das pesquisas que dão vitória ao candidato democrata Joe Biden justificam o otimismo dos investidores. Mesmo que o governo de Donald Trump não tenha tomado medidas específicas contra as leis estaduais, os democratas têm um plano para a ação do governo federal contra a cannabis. O plano é dividido em três ações e considera que o partido tenha uma maioria democrática capaz de promulgar legislação. Assim, legalizariam a cannabis para uso medicinal, retirariam a droga da lista de narcóticos ilegais e apoiariam os estados na definição de suas próprias políticas.

+ Rapper Jay-Z expande negócios e anuncia linha de maconha
+ Juiz garante direito de importar sementes de maconha para casal produzir remédio

Em blebiscito, mesmo sem reconhecimento federal, os eleitores no Arizona, Nova Jersey, Dakota do Sul, Montana e Mississippi votam para definir se os seus estados se unirão aos outros que legalizaram a droga.



As ações de empresas do setor estão entre as recomendações de analistas. O Fast Company cita, por exemplo, uma análise para o Yahoo Finance do especialista da indústria da Canaccord, Matt Bottomley, que classificou Columbia Care (CCHWF), Green Thumb (GTBIF) e Curaleaf (CURLF) como  compras fortes que poderiam ter ganhos significativos se Biden for eleito.

Para se ter uma ideia, antes do fechamento desta segunda-feira (2) as ações dessas companhias subiam entre 5% e 7%. Aliados a isso, a Investopedia destaca a Canopy Growth Corp. (CGC), Cronos Group (CRON) e Tilray (TLRY) como os melhores desempenhos na Nasdaq, segundo o Fast Company. Elas subiam, respectivamente, 13%, 14% e 15% antes do fechamento da segunda.

Veja também
+ Até 2019, havia mais gente nas prisões do que na bolsa de valores do Brasil
+ Gel de babosa na bebida: veja os benefícios
+ Truque para espremer limões vira mania nas redes sociais
+ Chef playmate cria receita afrodisíaca para o Dia do Orgasmo
+ Mercedes-Benz Sprinter ganha versão motorhome
+ Anorexia, um transtorno alimentar que pode levar à morte
+ Agência dos EUA alerta: nunca lave carne de frango crua
+ Yasmin Brunet quebra o silêncio
+ Tubarão é capturado no MA com restos de jovens desaparecidos no estômago
+ Veja quanto custa comer nos restaurantes dos jurados do MasterChef
+ Leilão de carros e motos tem desde Kombi a Nissan Frontier 0km