Tecnologia

Corrida espacial

Crédito: Divulgação

A corrida espacial da terceira década do século 21 tem três participantes: China, Estados Unidos e Emirados Árabes Unidos. A linha de chegada (e de exploração) que antes era a Lua, a 384,4 mil quilômetros da Terra, agora é o planeta Marte, cerca de 60 milhões de quilômetros longe de nós terráqueos.

As espaçonaves foram lançadas no ano passado. Pelo lado dos árabes, é a primeira incursão no espaço profundo. Já os chineses tentam de maneira independente e inédita pousar no Planeta Vermelho.

E os americanos, com a Nasa, visam implantar um helicóptero em território marciano. Esse equipamento em forma de caixa, denominado Ingenuity, entrará para a história se for bem-sucedido, pois será a primeira vez que um veículo feito por humanos voará em outro mundo, o que pode abrir uma nova maneira de explorar o Sistema Solar no futuro. Mas há um grande obstáculo para voar em Marte: a atmosfera.

O ar ao redor do planeta tem apenas 1% da espessura da atmosfera da Terra. Com pouco ar, o desafio é alcançar sustentação.



(Nota publicada na edição 1210 da Revista Dinheiro)

Veja também

+ 5 benefícios do jejum intermitente além de emagrecer
+ Jovem morre após queda de 50 metros durante prática de Slackline Highline
+ Conheça o phloeodes diabolicus "o besouro indestrutível"
+ Truque para espremer limões vira mania nas redes sociais
+ Mulher finge ser agente do FBI para conseguir comida grátis e vai presa
+ Zona Azul digital em SP muda dia 16; veja como fica
+ Estudo revela o método mais saudável para cozinhar arroz
+ Arrotar muito pode ser algum problema de saúde?
+ Tubarão é capturado no MA com restos de jovens desaparecidos no estômago
+ Cinema, sexo e a cidade
+ Descoberta oficina de cobre de 6.500 anos no deserto em Israel