Edição nº 1142 14.10 Ver ediçõs anteriores

Controle excessivo?

Controle excessivo?

Primeiro foi a Amazon, que desenvolveu um dispositivo que monitora onde seus funcionários colocam as mãos, para, teoricamente, evitar erros no envio de pacotes. Agora, o banco ABN Amro passou a testar, em sua matriz na Holanda, uma pulseira que mede as reações corporais, como temperatura, sudorese e batimentos cardíacos, de seus corretores de ações. O objetivo é impedir que eles tomem decisões em momentos de estresse, evitando investimentos arriscados demais. A questão é se o excessivo nível de controle não acaba invadindo a privacidade dos trabalhadores.

(Nota publicada na Edição 1061 da Revista Dinheiro)


Mais posts

O impacto do vazamento de petróleo no nordeste

Depois de semanas em que o mundo se acostumou a ler notícias sobre as queimadas na Amazônia, a bola da vez é o mar brasileiro. Desde o [...]

Dias melhores na Kellogg

Para ajudar a combater a fome no País, a subsidiária brasileira da Kellogg doou, de janeiro a junho, 36,4 toneladas de alimentos para [...]

A jornada sustentável para marcas e clientes

Uma pesquisa realizada em parceria entre a Perception e a Associação Brasileira da Indústria de Higiene Pessoal, Perfumaria e [...]

A aposta ecológica da Tramontina

A marca centenária Tramontina resolveu expandir seus horizontes. Por meio de uma parceria com a Braskem, a empresa está colocando no [...]

O Brasil cada vez mais longe da meta

O ministro do Meio Ambiente, Ricardo Salles, tem reiterado que o Brasil está avançando a passos largos para cumprir suas metas em [...]
Ver mais