Economia

Conta do Brexit para o Reino Unido será bastante alta, diz Junker

O Reino Unido irá enfrentar uma conta bastante alta por ter decidido deixar a União Europeia, afirmou hoje o presidente da Comissão Europeia, Jean-Claude Juncker, acrescentando que levará anos para negociar os laços econômicos futuros entre ambos os lados.

Em alguns de seus comentários mais duros proferidos até o momento, o presidente do braço executivo da União Europeia previu uma “dura negociação” entre as partes.

“Esperamos que os britânicos respeitem os compromissos que fizeram. Então a conta será, para dizer de forma talvez cruel, bastante dura”, disse Juncker ao Parlamento belga.

Questionado depois o que pretende dizer com essas palavras, Juncker se negou a entrar em detalhes. “Tentei explicar a meus colegas belgas que a saída não é algo que aconteça sem consequências financeiras”, disse.

Juncker também acrescentou que, além da janela de dois anos de negociação do Brexit, alguns detalhes levarão mais tempo para serem acordados.

Nas últimas semanas, autoridades europeias afirmaram que o vão apresentar a Londres uma conta de algo entre 55 bilhões de euros e 60 bilhões de euros para cobrir compromissos de gastos feitos anteriormente pelos britânicos, como assistência econômica a países do leste europeu e a aposentadoria de funcionários europeus. Fonte: Dow Jones Newswires.

Veja também

+ 5 benefícios do jejum intermitente além de emagrecer
+ Jovem morre após queda de 50 metros durante prática de Slackline Highline
+ Conheça o phloeodes diabolicus "o besouro indestrutível"
+ Truque para espremer limões vira mania nas redes sociais
+ Mulher finge ser agente do FBI para conseguir comida grátis e vai presa
+ Zona Azul digital em SP muda dia 16; veja como fica
+ Estudo revela o método mais saudável para cozinhar arroz
+ Arrotar muito pode ser algum problema de saúde?
+ Tubarão é capturado no MA com restos de jovens desaparecidos no estômago
+ Cinema, sexo e a cidade
+ Descoberta oficina de cobre de 6.500 anos no deserto em Israel

Tópicos

Brexit Juncker UE