Giro

Conta de luz deve aumentar: saiba economizar energia

Crédito: Alan Santos/PR/Agência Brasil

A Itaipu Binacional é líder mundial em produção de energia limpa e renovável (Crédito: Alan Santos/PR/Agência Brasil)

A Agência Nacional de Energia Elétrica (Aneel) anunciou para este mês a alteração da tarifa de energia com base na bandeira vermelha patamar 2, na qual cada 100kWh custam R$ 6,243. Assim, a conta de luz deve ter um aumento de até 20%.

A medida visa à redução do uso de energia e ocorre devido à histórica escassez de água que afeta as principais bacias hidrográficas do Sistema Interligado Nacional (SIN) e do acionamento de usinas termelétricas para garantir o abastecimento elétrico. A vazão de água nos reservatórios das hidrelétricas é a menor desde 1931.

+ Aneel prorroga medidas para garantir o fornecimento de energia para baixa renda

+ Consumo de energia aumenta 12,4% em maio no Brasil, diz CCEE



Com isso, o governo estuda implementar um programa de deslocamento do consumo de energia em horários de pico, que pode começar já no mês de julho. Segundo o jornal Folha de S. Paulo, o modelo está em discussão para oferecer incentivos como descontos ou créditos futuros na conta de luz.

Apesar de a economia não ser obrigatória, o governo pretende recompensar empresas que aderirem ao programa e apresentarem um cronograma com o montante de energia a ser poupado durante o período. O valor das bonificações ainda não foi definido.

Portanto, é fundamental neste momento evitar o desperdício e saber como reduzir o consumo de energia elétrica. Veja algumas dicas:

1 – Chuveiro elétrico
O frio do inverno dificulta, mas é possível tomar banhos rápidos de até cinco minutos. Utilizar o chuveiro em temperatura morna e mesmo verificar a potência de seu chuveiro podem causar economias significativas.

2 – Ar condicionado
Além de manter os filtros limpos, é importante manter o ambiente fechado, sem portas e janelas abertas, e diminuir seu uso.

3 – Geladeira
Abrir a porta da geladeira para pensar o que pode ser cozinhado gasta energia. Tente abri-la apenas pelo tempo necessário. Além disso, vale regular temperatura interna, evitar colocar alimentos quentes dentro da geladeira, não forrar prateleiras, verificar borrachas de vedação e deixar espaço para ventilação na parte de trás da geladeira.

4 – Iluminação
Utilizar ao máximo iluminação natural ou lâmpadas econômicas, como as de LED, que consomem entre 60% e 80% menos energia. Lembrar de apagar as luzes ao sair de um ambiente. Paredes de cores claras também ajudam.

5 – Equipamentos elétricos
Ao consumir um novo produto eletrônico, opte pelo selo de eficiência energética do Programa Nacional de Conservação de Energia Elétrica (Procel). Além disso, retire da tomada tudo o que estiver em “stand by”. Nas máquinas de lavar e secar, por exemplo, vale utilizá-las com a capacidade cheia, evitando o uso da função com água aquecida.

Veja também
+ Até 2019, havia mais gente nas prisões do que na bolsa de valores do Brasil
+ Gel de babosa na bebida: veja os benefícios
+ Truque para espremer limões vira mania nas redes sociais
+ Chef playmate cria receita afrodisíaca para o Dia do Orgasmo
+ Mercedes-Benz Sprinter ganha versão motorhome
+ Anorexia, um transtorno alimentar que pode levar à morte
+ Agência dos EUA alerta: nunca lave carne de frango crua
+ Yasmin Brunet quebra o silêncio
+ Tubarão é capturado no MA com restos de jovens desaparecidos no estômago
+ Veja quanto custa comer nos restaurantes dos jurados do MasterChef
+ Leilão de carros e motos tem desde Kombi a Nissan Frontier 0km