Edição nº 1134 19.08 Ver ediçõs anteriores

Consumo Brasileiro desperdiça 41,6 kg de comida por ano

Consumo Brasileiro desperdiça 41,6 kg de comida por ano

Segundo um estudo realizado em parceria pela Fundação Getúlio Vargas (FGV) e pela startup MindMiners, o brasileiro desperdiça 41,6 kg de comida por ano. A dupla arroz e feijão está em primeiro lugar com 38% do volume total de alimentos que vão da mesa direto para o lixo. A carne bovina (20%) e o frango (15%) aparecem na sequência. Outros produtos variados representam 4% do volume total desperdiçado nos lares brasileiros: leite, verduras, legumes, frutas e outros tipos de carnes. Uma das explicações para o desperdício é que a maioria das pessoas cozinha uma quantidade maior de comida para ser congelada e consumida aos poucos. Distante dessa realidade, no entanto, mais de 5,2 milhões de brasileiros passaram um dia ou mais sem consumir alimentos no País ao longo de 2017, segundo dados revelados pela Organização das Nações Unidas (ONU).

(Nota publicada na Edição 1107 da Revista Dinheiro)


Mais posts

Whiskas promove adoção e castração de gatos de rua

O ditado diz que os gatos têm sete vidas. Mas para muitos dos bichanos, a única vida que possuem é triste, sem lar, entregue a própria [...]

Americanas leva curso de empreendedorismo para Amazônia

Decorrente de uma parceria firmada com a Fundação Amazonas Sustentável (FAS), em 2018, a Lojas Americanas está promovendo alternativas [...]

Alemanha bloqueia R$ 156 milhões para projetos ambientais no Brasil

Em junho, Jair Bolsonaro celebrou um acordo histórico: o trato de livre comércio entre o Mercosul e a União Europeia, que já era discutido há duas décadas. A decisão, no entanto, pode estar em risco. Após uma série de atritos envolvendo países europeus e o Brasil, por sua postura inerte em relação ao avanço do […]

McDonald’s quer McLanche feliz mais saudável

A Arcos Dorados, franqueadora master do McDonald’s para América Latina, decidiu repaginar o cardápio de um de seus principais itens: o [...]

Desmatamento na Amazônia cresce 278% em julho

A exoneração de Ricardo Galvão, diretor do Instituto Nacional de Pesquisas Espaciais (Inpe), no dia 2 de agosto, não foi suficiente [...]
Ver mais