Dinheiro em Ação

Construtoras de olho na lei dos distratos

Construtoras de olho na lei dos distratos

Papéis avulsos

A Comissão de Assuntos Econômicos (CAE) do Senado rejeitou na terça-feira 10 o projeto de lei que regulamenta os termos para a desistência da compra de um imóvel adquirido na planta, o chamado distrato. A sinalização contrária da CAE aponta que, caso a matéria siga para votação no Plenário, a chance de ser rejeitada é grande. Isso significaria uma derrota para as construtoras. O texto, aprovado na Câmara, prevê que o comprador que desistisse do negócio poderia ter apenas metade do valor pago reembolsado pelas construtoras. Hoje, esse montante pode chegar a 90%. Embora desfavorável para o setor, a notícia não mexeu de maneira contundente com as ações. Caso o projeto não seja aprovado, as empresas mais impactadas serão aquelas com foco nos segmentos de média e alta renda, como Cyrela e EZTec. No ano passado, 43% dos 34 mil contratos desfeitos se referem a imóveis de médio e alto padrão.

 

Quem não vem mais lá

Janela fechada para IPO

Duas companhias que haviam sinalizado abrir capital de suas subsidiárias suspenderam a operação. O Banco do Estado do Rio Grande do Sul (Banrisul) cancelou a oferta pública inicial de ações (IPO) de sua unidade de cartões, mas manteve o pedido de registro de companhia aberta. O grupo de empreendimentos imobiliários JHSF, por sua vez, desistiu de abrir capital da unidade de shopping center JHSF Malls, após expirar o prazo legal para a interrupção da análise do pedido de IPO. A decisão das empresas acontece em um momento de queda nas projeções para o desempenho da economia neste ano e da crescente incerteza política com a proximidade das eleições. Ri Happy, Liquigás e Multilaser também cancelaram seus IPOs.

 

Óleo e gás

Petrobras firma parceria com foco em energia limpa

A Petrobras assinou na terça-feira 10 um memorando de entendimento com a petroleira francesa Total para analisar a viabilidade de negócios de energia eólica e solar em território brasileiro, com foco no nordeste no País. A estatal, presidida por Ivan Monteiro, tem participação em quatro parques eólicos e em uma unidade de pesquisa e desenvolvimento em energia solar fotovoltaica no Rio Grande do Norte. A instalação de parques eólicos em alto-mar, conhecidos como offshore, são um possível alvo de interesse da companhia.

 

Farmácia

Hermes Pardini compra laboratório por R$ 45 milhões

O laboratório Hermes Pardini comprou 55% do laboratório Psychemedics Brasil, que atua na área de toxicologia, por R$ 45 milhões. O negócio tem como objetivo a entrada da companhia no segmento de exames para detectar o uso de drogas em motoristas, prática regulamentada no ano passado. A expectativa da empresa é que esse mercado tenha o potencial de movimentar R$ 1 bilhão nos próximos cinco anos. A operação dará origem a uma nova companhia, a Pardini Toxicológico, que será comandada pelo atual presidente da Psychemedics, Marcello Rachlym. As ações do Hermes Pardini caem 42,5% no ano.

 

Touro x Urso

O Ibovespa operou com viés negativo na semana passada, quando os investidores mostraram aumento da aversão ao risco devido à escalada da tensão comercial entre Estados Unidos e China. No ano, o principal índice da Bolsa acumula queda de 2,57%.

 

Destaque no pregão

Cesp deve ser privatizada em outubro

As ações da Companhia Energética de São Paulo (Cesp) devem ser leiloadas no dia 2 de outubro, de acordo com o comunicado divulgado pela empresa na terça-feira 10. O processo contempla uma nova tentativa de venda da fatia de 40,6% do capital social da companhia, que pertence ao governo paulista, depois da tentativa frustrada no ano passado. O pacote inclui 116,4 milhões de ações, sendo 87,5 milhões ordinárias e 28,9 milhões de preferenciais. O preço mínimo é de R$ 14,30 por papel, abaixo dos R$ 16,80 propostos na última oferta. Analistas acreditam que as condições para a venda são mais atraentes dessa vez. Um dos argumentos é que o principal ativo da companhia, a usina de Porto Primavera, localizada em São Paulo, terá um novo contrato. Mediante o pagamento da outorga de R$ 1 bilhão, a concessão terá a validade prolongada de 2028 para 2048. No ano, as ações ordinárias da Cesp têm alta de 26,3%, cotadas a R$ 14,00.

Palavra do analista:
“Acreditamos que as condições mais atrativas do leilão devem aumentar o número de interessados na Cesp, o que eleva a probabilidade da privatização se concretizar dessa vez”, escreve Gabriel Francisco, analista da XP Investimentos, em relatório.

 

 

Mercado em números

CVC
US$ 1 bilhão – É o montante que representa o total de reservas confirmadas pela empresa de turismo no segundo trimestre, alta de 5,7% na comparação anual

DIRECIONAL
R$ 1,7 bilhão – É o Valor Geral de Vendas (VGV) do estoque da construtora no segundo trimestre. O montante é referente a 7.589 unidades

EVEN
R$ 329 milhões – Foi o valor de vendas da construtora no segundo trimestre, alta de 67% em relação aos três primeiros meses de 2018

ELETROPAULO
87,8% – É o percentual de participação que a Enel atingiu no capital da companhia no âmbito da oferta pública de aquisição de ações (OPA)

AZUL
21% – Foi o avanço da demanda por voos da companhia aérea em junho, em comparação com o mesmo mês do ano passado