Mundo

Conservadores no poder na Polônia ganham eleição europeia (pesquisa)

Conservadores no poder na Polônia ganham eleição europeia (pesquisa)

Jaroslaw Kaczynski líder do PiS em Varsóvia no dia 26 de maio de 2019 - AFP

O partido conservador PiS, no poder na Polônia, conseguiu a vitória nas eleições europeias frente a uma aliança de partidos da oposição, segundo uma pesquisa boca de urna realizada neste domingo.

“É um empate, mas a vantagem é para o PiS”, disse à AFP o cientista político Stanislaw Mocek, que dirige a universidade Collegium Civitas, em Varsóvia.

O partido Direito e Justiça (PiS) obteve o apoio de 42,2% dos eleitores e obteria 24 dos assentos no parlamento europeu, à frente da Coalizão europeia (39,1% e 22 assentos).

O novo partido progressista Primavera ficaria em terceiro lugar (6,6% e 3 cadeiras), seguido da Confederação de extrema-direita Korwin Braun Liroy Nacionalistas (6,1% e 3 assentos).

“Conseguimos muito, mas não é suficiente”, insistiu Jaroslaw Kaczynski, o poderoso líder do PiS, após a primeira vitória do seu partido nas eleições europeias.

Durante a campanha, o PiS fez promessas eleitorais dispendiosas e apontou para temas LGTB, da moeda única e da migração como uma ameaça à Polônia.

No poder há quase quatro anos, o governo do PiS teve tensões com a UE com uma série de reformas que Bruxelas considera uma ameaça à independência da justiça e do Estado de direito.

O PiS defende uma agenda de reformas da UE que priorize a soberania dos estados membros em relação à tendência federalista.

O partido nacionalista descartou, no entanto, colaborar com a Associação Nacional de Marine Le Pen, vencedora na França, apesar de se declarar “pronto para conversar” com a Liga Italiana de Matteo Salvini e com o partido espanhol Vox.