Política

Conselho de Ética pede parecer sobre representação contra Flávio Bolsonaro

O presidente do Conselho de Ética do Senado, Jayme Campos (DEM-MT), encaminhou representação contra o senador Flávio Bolsonaro (sem partido-RJ) à Advocacia da Casa. O parecer dos técnicos definirá se há bases para o colegiado discutir o pedido de cassação do parlamentar, apresentado nesta quarta-feira, 19, pelos partidos PSOL, Rede e PT.

A representação dos partidos pede a cassação de Flávio por quebra de decoro parlamentar. Envolvimento com milicianos, “rachadinha” e funcionários fantasmas no gabinete da Assembleia Legislativa do Rio estão entre as acusações citadas no pedido.

“Estou em meu sexto mandato, eleito pelo voto soberano do povo de Mato Grosso, então não tenho amarrações e não será agora que vou deixar de honrar o meu mandato”, afirmou o presidente do Conselho de Ética, ao prometer isenção na discussão, em nota distribuída por sua assessoria de imprensa.

Se o parecer apontar que há bases para instalação de um processo contra Flávio Bolsonaro no conselho, o senador será notificado para apresentar sua defesa prévia. O colegiado, então, será convocado em um prazo de 48 horas para escolha de um relator. A cassação só é efetivada se houver maioria de votos entre os senadores.

Flávio Bolsonaro reagiu nas redes sociais. “Essa representação dos defensores de bandido condenado em 2ª instância (PT/PSOL/REDE) não serve nem para limpar o furo”, escreveu o senador em sua conta no Instagram.

Veja também

+ Funcionário do Burger King é morto por causa de demora em pedido

+ Cozinheira desiste do Top Chef no 3º episódio e choca jurados

+ Governo estuda estender socorro até o fim de 2020

+ Bolsonaro veta indenização a profissionais de saúde incapacitados pela covid-19

+ Nascidos em maio recebem a 4ª parcela do auxílio na quarta-feira (05)

+ Tubarão-martelo morde foil de Michel Bourez no Tahiti. VÍDEO

+ Arrotar muito pode ser algum problema de saúde?