Tecnologia

Conheça os cinco golpes mais aplicados na internet em 2022

Crédito: Pixabay

As ações espalham conteúdos suspeitos, como ofertas de emprego, promoções, fake News e sorteio (Crédito: Pixabay)



Os golpes aplicados na internet, principalmente nas redes sociais, estão cada vez mais comuns. Os criminosos tentem roubar informações diversas, como número de telefone, documentação e até mesmo dados bancários. As ações espalham conteúdos suspeitos, como ofertas de emprego, promoções, fake News e sorteio.

Confira, a seguir, cinco tipos de golpes comuns em 2022:

  1. Emprego

Com esse golpe, os criminosos enviam uma mensagem por SMS ou WhatsApp que convida a pessoa para um suposto emprego de meio período. Eles fingem ser gerentes de grandes empresas e oferecem salários diários de altos valores. O link suspeito pode mandar a vítima para outra conversa em que é pedido um valor para pagar um “curso” de preparação para iniciar o trabalho. Segundo o TechTudo, para se proteger o ideal é desconfiar de trabalhos que não venham por canais oficiais e não abrir links suspeitos.

  1. FGTS

Para essa fraude é usado o método de phishing que o direciona a pessoa para uma página falsa de um site “oficial”. Lá ela encontra itens em promoção que podem ser comprados com o saque do FGTS. Para finalizar a transação a pessoa precisa cadastrar dados pessoais. Com os dados, os golpistas podem acessar o aplicativo do Caixa Tem e resgatar o dinheiro.




  1. Pix

O golpe do Pix pode ocorrer por meio da clonagem do WhatsApp, com os criminosos pedindo dinheiro para os familiares, amigos e conhecidos da vítima. Em outro caso, o criminoso pode ligar ou enviar mensagem para a vítima se passando por um banco e, assim, solicitando que a pessoa regularize ou cadastre chaves do sistema Pix. Com isso, eles têm acesso à conta da vítima.

  1. Presente

Já um texto da revista Oeste ressalta a modalidade do golpe do presente. Nele uma é surpresa entregue na casa da vítima. Neste tipo de crime, a pessoa recebe um presente inesperado, e o criminoso que enviou a “lembrança” para a residência do alvo alegam que precisa tirar uma foto para “confirmar” o recebimento do produto, além de pedir os dados pessoais. Na verdade, o bandido está no aplicativo de um banco e tira essa foto para abrir uma conta com a biometria facial da pessoa.

  1. Promoções ou sorteio

Já nesse golpe, os criminosos usam marcas e empresas famosas para poder passar “credibilidade” à vítima. Eles divulgam um brinde exclusivo via um link. Esse link, ao ser aberto, pode levar o usuário a cadastrar informações pessoais e bancárias e roubar esses dados do smartphone da vítima.







Tópicos

amigos anonimato aplicativo aplicativo WhatsApp aumento de golpes na internet chips de celular cometer estelionato Como as pessoas caem em golpes virtuais? Criminosos Cuiabá dark web estelionato estelionato mediante depósito estelionato mediante fraude eletrônica falsa identidade familiares ferramentas específicas fotos golpes golpes mais comuns na internet golpes na internet 2022 golpes na internet dados golpes na internet o que fazer golpes na internet redação golpes pela internet como denunciar golpes pelo WhatsApp golpistas informações pessoais investigações de inteligência Justiça mineira lavagem de dinheiro ludibriar familiares mãe major Layla Brunnela mandados de busca e apreensão Mato Grosso Mauro Ellovitch Ministério Público de Mato Grosso ministério público de minas gerais MPMG MPMT novas contas novas contas no aplicativo WhatsApp números de celulares diferentes olicitavam dinheiro Operação Camaleão organização criminosa pai pedir dinheiro penas PIX Polícia Militar de Minas Gerais policiais policiais de Mato Grosso polícias Civil e Militar porta-voz da PMMG promotor promotor de Justiça à frente da Coordenadoria Estadual de Combate aos Crimes Cibernéticos do MPMG quadrilha quadrilha especializada Quais os golpes mais comuns nas redes sociais? Quais os tipos de golpes na internet? Qual o perfil de um estelionatário? reclusão servidores de rede disponíveis na internet tática tipos de golpes na internet transferência Transferência PIX trocar o número de telefone vítimas vítimas diariamente WhatsApp