Economia

Principais medidas do segundo plano de ajuda à economia dos EUA

Crédito: AFP

Em frente à bandeira americana, Lillian Wirpsza, à esquerda, aplica a vacina da covid-19 na enfermeira Shylee Stewart, em 14 de dezembro de 2020 (Crédito: AFP)

O Congresso dos Estados Unidos deve votar nesta segunda-feira (21) um novo plano para apoiar famílias e empresas da maior economia do mundo, fortemente atingida pela pandemia do novo coronavírus.



A seguir, as principais medidas desse pacote de ajuda por um montante total de quase US$ 900 bilhões, que deve substituir o gigantesco plano de 2,2 trilhões aprovado com urgência no final de março.

+ Congresso dos EUA vota hoje novo plano de auxílio à economia
+ Primeiras vacinas da Moderna contra covid-19 administradas nos EUA

– Lares –

Dependendo de seu nível de renda, a partir da próxima semana, as famílias começarão a receber cheques de US$ 600 por adulto e por criança. Esses valores diminuem para pessoas com renda superior a US$ 75.000 e para US$ 150.000 para casais.



Na primavera, esses auxílios chegaram a US$ 1.200 por adulto e US$ 500 por criança.

Os desempregados receberão benefícios complementares de US$ 300 por semana durante 11 semanas, em comparação aos US$ 600 por semana durante quatro meses estipulados no plano anterior.

O acordo também estende os programas de auxílio emergencial até meados de março, estendendo as proteções de despejo para milhões de inquilinos até 31 de janeiro.

Além disso, oferece assistência alimentar estimada em US$ 13 bilhões. De acordo com os democratas, até 17 milhões de crianças sofrem atualmente de insegurança alimentar.

– Pequenas empresas –

Os parlamentares quiseram ajudar as pequenas empresas que lutam para sair da crise e estão em risco de falência.

O plano, portanto, prevê uma alocação de cerca de US$ 280 bilhões para a concessão de empréstimos.

O programa de ajuda às pequenas e médias empresas, denominado “PPP”, procura dar um apoio particular aos restaurantes e cinemas mais afetados pelas medidas de restrição para combater o coronavírus.

– Escolas e creches –

Uma parte importante do plano diz respeito às creches e escolas, muitas das quais ainda fechadas, impedindo os pais de voltar ao trabalho ou fazê-lo em tempo integral.

O acordo fornece financiamento de US$ 82 bilhões para escolas e faculdades, que inclui suporte para consertar ou mudar os sistemas de ventilação para mitigar a transmissão do vírus.

Também para reorganizar as aulas de forma a manter distância física entre os alunos. Além disso, US$ 10 bilhões serão destinados às creches.

– Combate ao coronavírus –

Cerca de US$ 70 bilhões serão destinados a exames, monitoramento de casos, entre outras medidas.


Veja também
+ Horóscopo: confira a previsão de hoje para seu signo
+ Vídeo: Motorista deixa carro Tesla no piloto automático e dorme em rodovia de SP
+ Vale-alimentação: entenda o que muda com novas regras para benefício
+ Veja quais foram os carros mais roubados em SP em 2021
+ Expedição identifica lula gigante responsável por naufrágio de navio em 2011
+ Tudo o que você precisa saber antes de comprar uma panela elétrica
+ Descoberto na Armênia aqueduto mais oriental do Império Romano
+ Agência dos EUA alerta: nunca lave carne de frango crua
+ Passageira agride e arranca dois dentes de aeromoça
+ Gel de babosa na bebida: veja os benefícios
+ Truque para espremer limões vira mania nas redes sociais
+ Lago Superior: a melhor onda de água doce do mundo?