Política

Congresso devia voltar aos trabalhos para cobrar da Anvisa e Ministério, diz Maia

O presidente da Câmara, Rodrigo Maia (DEM-RJ), defendeu nesta sexta-feira, 15, que a Câmara e o Senado retornem aos trabalhos a fim de cobrar da Agência Nacional de Vigilância Sanitária (Anvisa), do Ministério da Saúde e do Executivo uma posição a respeito das ações de combate à covid-19. Entre os temas urgentes – defendidos por Maia – que demandam a atenção dos parlamentares, está a vacinação contra o novo coronavírus e a situação de Manaus, que vive grave crise de saúde.



Na quinta-feira, 14, a capital do Amazonas enfrentou o esgotamento do oxigênio envasado em hospitais da redes pública e privada e consequente morte de dezenas de pacientes em estado grave por asfixia.

Segundo Maia, compete ao presidente do Congresso, Davi Alcolumbre (DEM-AP), a convocação de retorno às atividades parlamentares ou a criação de uma comissão representativa.

O grupo, a ser formado por sete senadores e dezesseis deputados, é utilizado para discutir assuntos emergenciais em períodos de recesso.

Em entrevista coletiva no Palácio dos Bandeirantes, sede do governo paulista, Maia esteve acompanhado do governador de São Paulo, João Doria (PSDB), e do candidato à sucessão da Casa Baleia Rossi (MDB-SP).




Veja também
+ Horóscopo: confira a previsão de hoje para seu signo
+ Vídeo: Motorista deixa carro Tesla no piloto automático e dorme em rodovia de SP
+ Vale-alimentação: entenda o que muda com novas regras para benefício
+ Veja quais foram os carros mais roubados em SP em 2021
+ Expedição identifica lula gigante responsável por naufrágio de navio em 2011
+ Tudo o que você precisa saber antes de comprar uma panela elétrica
+ Descoberto na Armênia aqueduto mais oriental do Império Romano
+ Agência dos EUA alerta: nunca lave carne de frango crua
+ Passageira agride e arranca dois dentes de aeromoça
+ Gel de babosa na bebida: veja os benefícios
+ Truque para espremer limões vira mania nas redes sociais
+ Lago Superior: a melhor onda de água doce do mundo?