Mundo

Confrontos no 16º fim de semana de protestos em Hong Kong

Confrontos no 16º fim de semana de protestos em Hong Kong

Polícia prende manifestante em Tuen Mun, perto da fronteira com a China, durante manifestações pró-democracia em 20 de setembro de 2019 - AFP

Muitos confrontos entre a polícia e os manifestantes de Hong Kong foram registrados neste sábado perto da fronteira com a China, durante o 16º fim de semana consecutivo de protestos que pedem mais democracia neste centro financeiro mundial.

A polícia usou gás lacrimogêneo e balas de borracha contra pequenos grupos de ativistas radicais que haviam estabelecido barricadas na cidade periférica de Tuen Mun. Alguns manifestantes atiraram tijolos e pelo menos um coquetel molotov.

A cidade é cenário de manifestações há vários meses, algumas delas violentas, que exigem mais liberdades democráticas e que uma investigação sobre a reação da polícia.

O movimento é o maior desafio para o governo da China desde que Hong Kong foi devolvida pela Grã-Bretanha em 1997 e não dá sinais de recuo.

Alguns manifestantes derrubaram a bandeira chinesa hasteada diante de um prédio do governo local e queimaram o objeto. A tensão aumentou depois que a polícia entrou em um parque no qual a multidão estava reunida.

Centenas de ativistas radicais estabeleceram barricadas e derrubaram algumas cercas. Também atiraram objetos em uma ferrovia.

Os manifestantes deixaram o local rapidamente depois que a polícia usou gás lacrimogêneo e balas de borracha. Calvin Tan, 22 anos, afirmou que muitos manifestantes estão preparados para uma “luta a longo prazo”.