Compras

Varejistas aumentam os preços antes da Black Friday

Crédito: Pexels

125 milhões de produtos em mais de 1.500 e-commerces são monitorados (Crédito: Pexels)

Antes da Black Friday, alguns varejistas aumentam os preços dos produtos para, depois, realizar ofertas na data de descontos – prática conhecida popularmente como “metade do dobro”. É o que aponta um levantamento do site Vigia de Preço e divulgado pelo Tecnoblog. A lista é pública e está disponível aqui.

Foi realizada uma lista com ferramentas automatizadas que monitoram 125 milhões de produtos em mais de 1.500 e-commerces no Brasil.

+ Marcas de luxo abrem temporada de descontos da Black Friday
+ Black Friday: 6 jeitos de evitar ser roubado(a) no e-commerce

Segundo o Vigia de Preço, aproximadamente 27% dos produtos vendidos na loja online da JBL ficaram mais caros nos últimos trinta dias. Na Asus, a proporção chega a 25%. Nas lojas online do Ricardo Eletro, Americanas e Magalu cerca de 12% dos itens tiveram forte aumento de preço, incluindo os produtos de vendedores parceiros do marketplace.



Lojas online como da Asus, Ri Happy e Casa Show, por exemplo, estão entre as dez empresas que tiveram mais altas nos preços de produtos durante os últimos sete dias, segundo o Tecnoblog.

Veja abaixo o ranking de percentual de altas sobre o total de variações de preços nos últimos 7 dias.

1. Arcelor Mittal – 339 variações de preço – 78.47% de altas

2. De Chelles – 623 variações de preço – 74.48% de altas

3. Dimensional – 578 variações de preço – 66.44% de altas

4. Ri Happy – 22.234 variações de preço – 62.85% de altas

5. Asus – 222 variações de preço – 57.66% de altas

6. Casa Show – 415 variações de preço – 55.90% de altas

7. Ferracini – 1.188 variações de preço – 53.28% de altas

8. Bulking – 455 variações de preço – 48.57% de altas

9. Umec – 1.136 variações de preço – 45.51% de altas

10. Cicero Papelaria – 306 variações de preço – 40.52% de altas

Veja abaixo o ranking de percentual de altas sobre o total de variações de preços nos últimos 30 dias.

1. Papel Craft – 1.164 variações de preço – 79.12% de altas

2. Bulking – 455 variações de preço – 76.48% de altas

3. De Chelles – 623 variações de preço – 74.00% de altas

4. Petite Jolie – 259 variações de preço – 73.75% de altas

5. Livrarias Curitiba – 15.767 variações de preço – 71.77% de altas

6. Asus – 222 variações de preço – 71.17% de altas

7. Ri Happy – 22.234 variações de preço – 66.69% de altas

8. Dimensional – 578 variações de preço – 66.09% de altas

9. Casa Show – 415 variações de preço – 62.65% de altas

10. CL Joias – 604 variações de preço – 61.75% de altas

Veja também
+ Até 2019, havia mais gente nas prisões do que na bolsa de valores do Brasil
+ Geisy reclama de censura em rede social: “O Instagram tá me perseguindo”
+ Gel de babosa na bebida: veja os benefícios
+ Nicole Bahls já havia sido alertada sobre infidelidade do ex-marido
+ Truque para espremer limões vira mania nas redes sociais
+ Chef playmate cria receita afrodisíaca para o Dia do Orgasmo
+ Mercedes-Benz Sprinter ganha versão motorhome
+ Anorexia, um transtorno alimentar que pode levar à morte
+ Agência dos EUA alerta: nunca lave carne de frango crua
+ Yasmin Brunet quebra o silêncio
+ Tubarão é capturado no MA com restos de jovens desaparecidos no estômago