Economia

Comunidade praieira se torna epicentro do bitcoin em El Salvador

Crédito: AFP

Jovem compra em uma loja que aceita bitcoins em El Zonte (Crédito: AFP)

A comunidade de El Zonte no litoral de El Salvador, onde se respira surf, se tornou o epicentro do bitcoin, antes mesmo de o país regulamentar o uso dessa criptomoeda.

Aos pés das montanhas rochosas, 56 km ao sudoeste de San Salvador na costa do oceano Pacífico no departamento de La Libertad, El Zonte é um lugar onde os amantes do surf encontram as melhores praias para a prática desse esporte.

+ Correção: JBS pagou resgate de US$ 11 milhões em bitcoin após ciberataque
+ Congresso aprova lei para transformar bitcoin em moeda de curso legal em El Salvador

Há dois anos, a mais conhecida das criptomoedas ou moedas virtuais é usada por muitos membros dessa comunidade para transações comerciais ou para pagar serviços básicos, como as contas de água e de luz.

Isso começou a acontecer antes de o presidente Nayib Bukele anunciar, na semana passada, que apresentaria ao Congresso um projeto de lei para regulamentar o uso do bitcoin no país, projeto que foi aprovado na quarta-feira.

– Impulsionado pela pandemia –

“Aceitamos bitcoins”, diz um cartaz em frente a um comércio local.

“Tivemos uma boa experiência. Começamos não sabendo nada sobre isso”, disse à AFP Celina Fuentes, funcionária de um pequeno restaurante em El Zonte.

Ela contou que a pandemia de covid-19 os fez tomar a decisão de usar o bitcoin, porque muitas pessoas não podiam sair para fazer compras, nem ir aos bancos devido à quarentena. A criptomoeda foi a solução.

“O negócio com o bitcoin tem saído super bem, temos lucros quando a moeda está com um valor alto, e são muitos lucros! Agora que está [com o valor] um pouco baixo, a moeda continua sendo usada porque foi uma boa experiência para nós”, afirma Fuentes.

– Dólar ou bitcoin? –

Foi um habitante de El Zonte quem teve a iniciativa de recorrer ao bitcoin e todos os dias mais usuários se juntam a ele, alguns por negócio, outros para gerenciar suas contas pessoais, receber salário, e outros por pura curiosidade.

Hamer Valenzuela, que trabalha como pedreiro na comunidade, conta que faz pouco tempo que usa o bitcoin, mas apesar disso “tudo parece ir bem”.

“A moeda gera lucros. É fácil de se adaptar. (…) Pessoalmente, não me interesso mais pelo dólar (ndlr: a moeda que se usa na dolarizada economia salvadorenha). Não ando com dinheiro na minha carteira, me interesso se a moeda sobe ou desce”, explicou Valenzuela à AFP, enquanto bebe uma lata de refrigerante que comprou com bitcoin.

Em El Zonte, onde a maioria dos usuários de bitcoin são jovens e estrangeiros que montaram pequenos negócios, existe um caixa automático no qual as pessoas podem ter acesso à criptomoeda.

O Congresso de El Salvador aprovou a “lei Bitcoin”, tornando esta nação centro-americana a primeira a adotar uma criptomoeda para dinamizar sua economia, uma medida que o presidente Bukele afirma fazer “história”.

Veja também
+ Casamento de Ana Maria Braga chega ao fim após marido maltratar funcionários, diz colunista
+ Conheça a eficácia de cada vacina no combate à Covid-19
+ Veja fotos de Karoline Lima, novo affair de Neymar
+ Lázaro Barbosa consegue fugir de novo da polícia após tiroteio
+ Gracyanne Barbosa dança pole dance com novo visual
+ Agência dos EUA alerta: nunca lave carne de frango crua
+ Após processar nora, mãe de Medina a acusa de ter destruído sua casa; veja fotos
+ Yasmin Brunet quebra o silêncio
+ Fondue de chocolate com frutas fácil de fazer
+ Tubarão é capturado no MA com restos de jovens desaparecidos no estômago