Compras

Compras para o Natal: dá tempo de chegar?

Crédito: Kindel Media/Pexels

Maiores varejistas do Brasil garantem entrega até o Natal (Crédito: Kindel Media/Pexels)

A pandemia fez com que o varejo online crescesse muito no Brasil. De acordo com estudo da Ebit/Nielsen o ecommerce brasileiro vendeu R$53 bilhões somente no primeiro semestre de 2021, um aumento de 31% em relação ao mesmo período em 2020. A compra virtual, porém, deixa uma pergunta: será que meu produto vai chegar na data?

Segundo o Procon-SP, o atraso na entrega foi a principal reclamações na Black Friday deste ano, com 174 das 703  reclamações registradas pelo órgão até o dia 30 de novembro.



+Países interrompem discussões na ONU sobre acordo para regular “robôs assassinos”

Nesta sexta-feira (17) faltam 7 dias para a véspera do Natal, dia em que normalmente acontecem as trocas de presentes entre as famílias. Será que as grandes varejistas do Brasil garantem a entrega até lá? 

O que as empresas prometem

A DINHEIRO entrou em contato com os maiores ecommerces do país para perguntar como está funcionando a entrega das compras nesse final de ano e se ainda é possível ter o produto em mãos até o dia 24.

+ Confira 10 receitas para reaproveitar ou turbinar o arroz do dia a dia


Mercado Livre. O Mercado Livre respondeu que os prazos de entrega dos produtos comprados no site e aplicativo seguem os mesmos, e que em 90% dos casos eles chegam em até dois dias nas mãos do destinatário. 

Magalu. Já a Magalu reforçou que as entregas vão funcionar normalmente neste fim de ano, mas que a entrega vai depender de variáveis como tamanho do produto e endereço do cliente. A empresa destacou que 80% das suas entregas são feitas em até 48 horas e em 80 cidades do Brasil existe a opção da entrega em até 1 hora. 


Via Varejo. A Via Varejo, dona das marcas Ponto Frio, Casas Bahia e Extra.com, destaca que os clientes podem retirar o produto comprado em até duas horas em uma loja física e que o serviço de entrega em 24 horas está disponível em 2400 cidades do país.   

Amazon. A Amazon destacou que os produtos que tiverem o prazo de entrega para antes do natal terão destaque na hora de fechar a compra. Além disso, os membros da Prime tem entrega em um dia em mais de 50 cidades, e em dois dias em mais de 700. A novidade do site é que nas compras sinalizadas, quem recebeu o presente vai poder tocá-lo até o dia 31 de janeiro de 2022.     

Americanas. A Americanas  SA, dona da Americanas.com, Shoptime e Submarino, diz que está ampliando a entrega rápida em até 24 horas, que já significa 52% do total. As opções de retirada nas lojas físicas, depois de 3 ou 1 hora da compra feita, também estarão disponíveis nesse fim de ano. 

O que diz o Código de Defesa do Consumidor

Caso você compre algo online e o prazo de entrega estipulado pela empresa não for cumprido, o Código de Defesa do Consumidor te garante  três opções: o cumprimento forçado da entrega, a troca por outro de valor semelhante ou a devolução do dinheiro, incluindo o frete. 

“Se o produto não for entregue no prazo estipulado, é recomendável que o consumidor entre em contato com a loja quanto antes para comunicar o problema e cobrar providências”, aconselha o Instituto de Defesa do Consumidor, o IDEC. 

Outro direito que o consumidor tem nas compras online é o do arrependimento, onde ele tem 7 dias para trocar o produto por qualquer motivo, sem haver necessariamente um defeito.